Dentre os pontos debatidos abordamos todo o trabalho de preparação da pasta para o início do ano letivo, a partir do dia 10 de fevereiro, antecedido pela Jornada Pedagógica com todo o nosso quadro de docentes”, disse.O prefeito do Assú, Gustavo Montenegro Soares, cumpriu agenda de trabalho na manhã desta terça-feira (21) com a secretária municipal de Educação e Cultura, Shirley Pinto, para discutir questões relativas ao setor, inclusive o planejamento de uma série de ações de grande relevância para todo o ano de 2020.

Tratamos também acerca da inauguração da Creche Escola Deputado Nélio Dias, no conjunto residencial Maestro Cristovam Dantas, localizado na comunidade de Baviera, hoje extensão urbana do município. Trata-se de mais uma importante realização estrutural que fortalecerá o aparelho educacional do Assú e comprova nosso compromisso com mais investimentos para a área da educação”, pontuou o prefeito Gustavo Soares.

O compromisso foi presenciado pelo Procurador Geral do município, Fred Bernardo.

Nesta quarta (22) e quinta (23), o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) vai iniciar as audiências de precatórios do ano de 2020 em uma pauta com dezesseis municípios. A juíza do trabalho Simone Medeiros Jalil, que foi designada para atuar no Juízo Auxiliar de Conciliação e Negociação de Precatórios, presidirá as audiências, em Natal.

No dia 22/1, haverá audiências com os seguintes municípios: Alto do Rodrigues (9h); Antônio Martins (9h30); Afonso Bezerra (10h); Apodi (10h30); Areia Branca (11h);  Bom Jesus (11h20); Coronel João Pessoa (11h40) e Doutor Severiano (12h).

 

Galeno Torquato participou de esquema de favorecimento a empresa de eventos quando era prefeito de São Miguel em 2010

O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação do deputado estadual Galeno Torquato por improbidade administrativa. Ele participou de um esquema que utilizou recursos públicos para favorecer uma empresa particular na contratação de bandas para a festa junina do Município de São Miguel em 2010, quando era prefeito do município.

Além de Galeno Torquato, foram condenados o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL) de São Miguel, Walkei Paulo Pessoas Freitas; o empresário Antônio André Sobrinho; e empresa deste último, a Éden Representações Artísticas (nome de fantasia da empresa Antônio André Sobrinho ME).

O deputado e Walkei Paulo foram sentenciados à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos e multa (R$ 10 mil para o primeiro e R$ 5 mil para o segundo). O empresário, por sua vez, recebeu como sentença multa de R$ 5 mil e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de cinco anos, mesma pena aplicada à sua empresa.

Irregularidades – Em 2010, o Município de São Miguel – então administrado por Galeno Torquato – firmou um convênio com o Ministério do Turismo no valor de R$ 172 mil para a contratação de bandas que animariam o chamado “São João da Serra/17º Arraiá do Tio Kálica”. Os grupos musicais se apresentaram, porém o contrato foi firmado através de um procedimento de inexigibilidade de licitação fraudulento.

Em 19 de março de 2010, a CPL presidida por Walkei Paulo solicitou a abertura de “procedimento de inexigibilidade de licitação para a contratação de empresa especializada em realizações de eventos artísticos”, sem especificar as justificativas ou sequer apresentar pesquisa prévia de preços que demonstrasse a inviabilidade de promover uma licitação.

Exclusividade – Uma das possibilidades de contratação sem licitação, de acordo com a lei, inclui artistas “consagrados pela crítica especializada ou pela opinião pública”, diretamente ou através de seus empresários exclusivos. Independente de as bandas se encaixarem ou não no conceito de consagração, a realidade era que Antônio Sobrinho não era empresário exclusivo. Ele obtinha, apenas, uma “carta de exclusividade” válida para os dias do evento.

“(…) verifica-se que a exclusividade da empresa (…) resumia-se unicamente ao dia do evento e no município, ficando nítido que o documento era confeccionado tão somente com a finalidade de justificar a inexigibilidade, não se tratando de empresário exclusivo”, destacou o juiz federal Rodrigo Arruda Carriço, autor da sentença.

Dessa forma, ressaltou o MPF, ele atuava como suposto empresário exclusivo dos artistas, “embora fosse, de fato, apenas um intermediário”. Soma-se a isso irregularidades como o procedimento fraudulento não ter sido publicado na imprensa oficial e não incluir sequer a minuta do contrato, com as especificações exigidas por lei.

Vários documentos utilizados na contratação foram elaborados depois do termo de escolha e da data da proposta apresentada por Antônio Sobrinho, que incluía até mesmo bandas não representadas pela empresa na época. Com tudo isso, a prestação de contas do convênio foi parcialmente reprovada pelo Controle Interno do Ministério do Turismo.

O processo tramita na Justiça Federal sob o número 0800372-49.2017.4.05.8404 e da decisão judicial ainda cabem recursos.


Assessoria de Comunicação

Mesmo em período de recesso legislativo na Assembleia do RN, o deputado estadual George Soares (PL) participou, nesta segunda (20), de reunião com o secretário de saúde do RN, Dr. Cipriano Maia, juntamente com o prefeito de Assu, Doutor Gustavo Soares (PL), o diretor do Hospital Regional de Assu, Alberto Luiz, além de membros da secretaria municipal de saúde assuense.

“Fomos avaliar a convivência dos serviços médicos prestados no Hospital Regional pelo estado, com o município nesse ano. Pedimos a ampliação de serviços na instituição, pois Dr. Gustavo em breve deve entregar a UPA, além das muitas Unidade de Saúde que inaugurou.

Uma outra boa notícia é que a secretaria de saúde do estado está procurando um local para instalar uma Policlínica na Capital do Vale para melhorar ainda mais os serviços de saúde da nossa cidade e região.” destacou o deputado George.


A reunião ocorreu no gabinete da secretária municipal de Educação e Cultura, Shirley Pinto, e atendeu uma determinação do prefeito Gustavo Montenegro Soares.A efetivação de instrumentos que incentivem e apoiem a cena cultural do município foi a tônica de um encontro realizado nesta segunda-feira (20) envolvendo integrantes da Prefeitura do Assú.

Um dos pontos discutidos versou sobre a implementação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura Sinhazinha Wanderley.

Outro item focado na oportunidade foi a modernização e funcionamento do Conselho Municipal de Cultura do Assú.

Além da secretária, também compareceram os secretários adjuntos Paulo Sérgio e Alexandre Douglas, de Cultura e de Agricultura, Pecuária e Pesca, respectivamente; o auditor fiscal e o chefe de Arrecadação da Secretaria Municipal de Tributação, João Evangelista e Aldenor Nogueira, respectivamente; e, o diretor executivo do Cine Teatro Pedro Amorim, Marcos Henrique.

Shirley Pinto frisou que um dos objetivos do encontro foi traçar uma linha de ação uniforme da administração voltada para a consolidação da lei e do colegiado – criado através de lei municipal editada em 2009 –, observando os aspectos legais.

O estágio posterior será ampliar o debate em torno do tema com a participação de todos direta e indiretamente envolvidos com o segmento artístico-cultural, de modo a que as definições possam refletir absoluta democracia.

O esboço que sairá deste momento será levado à mesa do chefe do Executivo.

Emporio

A incumbência consta da Portaria nº 016/2020, assinada pelo chefe do Executivo e pelo secretário municipal de Administração e Planejamento, Marcelo Galvão.Titular da pasta municipal de Assistência Social, Trabalho, Cidadania e Habitação da Prefeitura do Assú, Vicente Carlos Chimbinha Junior (foto), recebeu delegação formal dada pelo prefeito Gustavo Montenegro Soares para desempenhar a função de gestor local do Programa do Leite Potiguar (PLP), do Governo do Estado, coordenado pela Secretaria Estadual do Trabalho, Habitação e Assistência Social (SETHAS).

Publicada através da edição do dia 10 de janeiro corrente do Diário Oficial do Município, a medida administrativa oficializa a referida designação e confirma que o secretário é o responsável pelo gerenciamento das atribuições do município no citado programa institucional.

A competência dada ao auxiliar da Prefeitura do Assú faz parte do processo de reordenamento do PLP, por parte do Governo do Estado, com o objetivo de sanear as irregularidades constatadas numa auditoria realizada entre março e maio de 2019.

O programa de segurança alimentar beneficia famílias em situação de vulnerabilidade social de todo o estado.

 

Os assuenses já sabem:

– Ivan júnior vendeu seus votos, segundo Fred Queiroz, ao candidato Henrique Alves por R$ 750 mill reais em 2014;

– O irmão de Ivan Júnior comprou 20% da Clínica de Hemodiálise, mas de onde tirou o dinheiro, ele não diz (R$ 800 mil reais);

– A família de Ivan Júnior ficou rica as custas da PMA, contratos só em um ano de uns R$ 886 mil reais;

– Pagou 73% da obras do enchentão para serem feitas aos empresários de Parnamirim e Macaíba, num montante de R$ 4 milhões e setecentos mil reais;

– Pagou aos empresários que não fizeram a adutora do Simão, uma perversidade humana, R$ 1 milhão cento e cinquenta mil reais!!

– Ajeitou para um empresário amigo dele vender dois terrenos para os projetos Minha Casa Minha Vida e ganhou no mole R$ 1 milhão e quatrocentos mil reais;

– O marido da prima, o Sr. Adriano Paiva, faturou em quatro anos de vendas de peças e serviços mais R$ 2 milhões trezentos e setenta e seis mil reais;

O ivan júnior inventa tudo para evitar o debate desses fatos, pois conforme me mandaram, o Prefeito Dr. Gustavo, deu uma entrevista hoje, que os assuenses pararam para ouvir. Aí surge uma lambança pesquisatória onde até aparece como vereador atuante, o Sr. Manoel Botinhas, já falecido. Louvores a Cristo, como dizia minha Tia.

O Dr. Gustavo mostrou as obras e serviços realizados a favor dos seus conterrâneos.

Fez um balanço geral deste ano de 2019, a repercussão está sendo
grande e o abirutado quer desviar o assunto.

O ano de 2020 vai ser duro politicamente, mas meu primo já sabe disso. E calejado de tantas batalhas, sabe que o Ivan Júnior vai jogar de todo jeito. Porém, igual ao Sérgio Cabral, Geddel Vieira, e agora o Ricardo Coutinho, vai terminar perdendo tudo, compare:

– O Sérgio Cabral tirava vantagem de tudo e tudo perdeu;

– O Geddel Vieira juntou dinheiro de todo canto ( Assú ?) e em um só canto perdeu tudo.

– O Ricardo Coutinho, o que dizia dos outros, era ele quem fazia;

O dia de amarguras dele vai chegar, muito em breve. Abs, Eridu.

Em tempo: O grupo midiático do Ivan Júnior, quer tirar o foco de minhas cobranças, primeiro expliquem como foi o faturamento de mais de 2.376.000,00 da empresa do Sr Adriano Paiva, marido da prima dele. ABS Erudu.

Emporio

Usuários do WhatsApp relatam dificuldades para enviar fotos, vídeos e áudio no popular aplicativo de mensagens na manhã deste domingo (19). No aplicativo de celular (tanto Android quanto iPhone), a figura fica em constante processamento. O mesmo problema ocorre no WhatsApp Web e WhatsApp Desktop, versões acessíveis pelo navegador e pelo PC. Ainda há o aviso de que “Sua mensagem não foi enviada”.
O site DownDetector, especializado em registrar falhas de plataformas digitais, já contabiliza milhares de reclamações. O gráfico indica início do problema às 08h. Por ora não há explicações oficiais para a questão. O TechTudo tenta contato com o WhatsApp.
O WhatsApp pertence ao Facebook e é o aplicativo mais utilizado do Brasil. Eram 120 milhões de usuários conectados ao sistema de mensagens, de acordo com número divulgado pela empresa em 2017. No mercado há expectativa de que o total seja ainda maior atualmente. Tec Mundo


É mais um investimento que a gestão municipal realizará com recursos próprios, mostrando nosso respeito aos impostos que são pagos pelos contribuintes”, disse o gestor.Durante uma programação que foi vivida durante todo o período da manhã deste sábado (18), percorrendo diversos bairros do setor urbano do Assú, o prefeito Gustavo Montenegro Soares transmitiu mais uma ação impactante de seu governo: a aplicação de um volume financeiro da ordem de R$ 7,6 milhões em obras de pavimentação que compreenderão aproximadamente 50 artérias públicas distribuídas em 13 bairros do município.

O secretário municipal de Obras, Nuilson Pinto, disse que todos os pontos escolhidos para acolher o investimento foram definidos dentro do planejamento realizado pela Prefeitura.

Temos áreas que serão calçadas e teremos dado resposta a alguns problemas urbanísticos sérios”, explicou.

Acompanhado por secretários, vereadores, demais colaboradores da administração, o prefeito percorreu diversos trechos que serão contemplados com a realização estrutural.

Estamos presentes fazendo o que nos propomos desde o início do nosso mandato que é executar obras e realizações”, declarou o prefeito.

A população quer um gestor que se preocupe e cuide do fazer as coisas, e temos norteado nosso governo procurando manter sintonia com esta aspiração popular”, complementou Gustavo Soares.

Dentre os setores visitados pelo chefe do Executivo e comitiva constaram: Janduís I, Alto São Francisco, Frutilândia, Dom Elizeu, Centro, São João, Bela Vista e Feliz Assú.

O secretário municipal de Governo, Clebson Corsino, adiantou que todos os empreendimentos estão em estágio de pré-licitação pública.

“A determinação do prefeito Gustavo Soares é para iniciar os serviços o quanto antes”, enfatizou.

 

Blogueiro do Além, deixe essa feia mania prá lá, você insiste em querer enganar o povo. Os assuenses já se mancaram, a obra da entrada do Assú foi feita pelo governo da Dra. Rosalba Ciarline e os letreiros foram pagos
com dinheiro da PMA, na gestão do Dr. Gustavo.

O seu ex-prefeito (e ex vai continuar para sempre) não fez uma casa, todas foram o governo LULA e DILMA que fizeram. E ainda permitiu, que os dois terrenos fossem pagos pelos moradores. UM EMPRESÁRIO GANHOU MAIS DE 1.400.000,00 REAIS. E os mais pobres estão pagando a conta até hoje.

Ainda lendo o relatório do ENCHENTÃO, (alô Cleuson Tavares, segure essa) o governo federal está cobrando da PMA, o dinheiro que mandou para construírem 124 casas da enchente e ROUBARAM O DINHEIRO, é muita grana R$ 2.500,000,00 reais. O parecer é o CONJ-001-2011-DRR.

Verso do pé quebrado: Blogueiro do Além,
roubaram tanto dinheiro, foi muito seu moço, nos ajude a encontrar, foi grande o sumiço do suado dinheiro da nossa PMA.

O que tem de concreto mesmo, é Ivan Júnior podre rico, a família dele também e os empresários amigos dele esnobando luxo e a riqueza.

E vocês, cabriteiros, sendo bucha de canhão. Cobrem caro, façam como diz Elba Ramalho, NÃO SEJAM BESTAS! Abs, Eridu.

Facebook