Aconteceu nesta terça (13), um encontro entre o deputado estadual reeleito George Soares (PR) e os prefeitos que o apoiam, Gustavo Soares (Assu), Tiago Meira (Carnaubais), Reno Marinho (São Rafael), Valderedo Bertoldo (Ipanguaçu) e Alaor Pessoa (Itajá), faltando apenas Josivan Bibiano (Serra do Mel) e Shirley Targino (Messias Targino).

“Tratamos das eleições para a presidência da FEMURN, de novas emendas para a região do Vale do Açu e de ações políticas em união aos municípios,” disse o deputado George, usando suas redes sociais.

A Academia Norte-rio-grandense de Letras está comemorando 82 anos de sua fundação e faz solenidade festiva nesta quarta-feira, a partir da 20h, em sua sede à rua Mipibu, 443 – Petrópolis. A Academia foi fundada em 14 de novembro de 1936 pelo historiador e folclorista potiguar Luís da Câmara Cascudo.

A solenidade contará com homenagens a pessoas e instituições que contribuem com a cultura do RN, seguida de apresentação da Camerata de Vozes do RN e da Banda de Música Tonheca Dantas da Polícia Militar. Haverá, ainda, a apresentação do trio musical do Instituto Gentil, composto pela pianista Giovana Gentil, o clarinetista Wendel André e o trompetista Grácio Zaqueu

Os homenageados estão distribuídos em três categorias: Troféu Mecenas Potiguar (Antonio Gentil, Paulo de Paula e Marcelo Queiroz), Medalha Palmas Acadêmicas Câmara Cascudo (Ivan Lira de Carvalho, Thiago Gonzaga Santos , Luiz Eduardo Brandão Suassuna – Kokinho, Zilda Lopes Rego, Orquestra Sinfônica do RN e Instituto Pró-Memória de Macaíba) eMérito Acadêmico Agnelo Alves( Blog do BG – Bruno Giovanni Medeiros Oliveira, Programa Rota Intertv – Leonardo Vinicius, Souza Euzébio, Alex Medeiros e Sérgio Ronaldo Barbosa Vilar de Queiroz).

A Academia Norte-rio-grandense de Letras é presidida pelo escritor Diógenes da Cunha Lima e tem 42 membros.

Foto: Jorge William / Agência O Globo

O presidente eleito, Jair Bolsonaro , planeja cortar “no mínimo” 30% dos cargos comissionados no governo federal. Ele disse concordar que há um “exagero” no número atual, de mais de 23 mil. O presidente eleito não quis cravar o número exato, mas acabou citando o percentual, em entrevista após reunião no Superior Tribunal Militar (STM) nesta terça-feira.

— Não posso falar percentual, no mínimo 30% tem que cortar no mínimo. Eu fui deputado e vereador, 30 anos, com comissionados do meu lado, eles são importantes, mas concordo que há um exagero no número de comissionados — disse o presidente eleito.

Bolsonaro afirmou que há intenção de reduzir cargos também em empresas estatais e em bancos públicos.

—  Pretendemos diminuir e botar gente comprometida com outros valores lá dentro — afirmou.

O presidente eleito reforçou que cabe a Paulo Guedes montar a equipe econômica e que o futuro ministro precisa ter ascendência sobre os nomeados para a área.

— É da minha índole confiar nas pessoas. Eu confio no Paulo Guedes. Essa é a política econômica dele.

Ele tem que ter realmente ascendência sobre esses bancos para fazer sua política econômica. O Brasil está numa situação crítica e está nas mãos dele retirar dessa situação –  disse Bolsonaro
.

O Globo

 Abelardo volta a disputa da prefeitura repetindo chapa vitoriosa em 2012 e 2016

Invicto nas urnas do município de Alto do Rodrigues, o líder Abelardo Filho vai para a sétima disputa do cargo de prefeito do município apresentando a chapa que venceu as duas últimas eleições no município com Emília Patrícia, vice-prefeita.

A chapa foi anunciada na noite desta segunda-feira, 12, na presença do prefeito interino Nixo Baracho, vereadores e outras lideranças. A Convenção do Democratas, acontece nesta quinta-feira, 15, às 16h, na Quadra Omar Rodrigues Filho, no centro da cidade.

Mesmo com mandato cassado pela Justiça Eleitoral, Abelardo vai concorrer à prefeitura sem risco e com a chancela da própria justiça. Isso porque a sua inelegibilidade encerrou dia 05 de outubro de 2016, quando fez oito anos, a partir da data da eleição em 2008, que foi 5 de outubro.

Abelardo Rodrigues Filho venceu as seis eleições que concorreu à Prefeitura do Alto do Rodrigues. A eleição suplementar acontecerá no próximo dia 9 de dezembro, mesma data da eleição suplementar no município de Guamaré.

Postado por Celso Amancio

Uma verdadeira tragédia abalou a pequena cidade de Baraúna, Seridó paraibano, no final da noite desta segunda-feira (12), por volta das 23h30. De acordo com informações, o ex-prefeito Alysson Azevedo (PSB) morreu ao tentar apagar um incêndio na casa do seu pai, o também ex-prefeito, Adilson Azevedo (MDB), e ser atingido com um tiro após o seu pai achar que estaria sendo vítima de um assalto. Alysson não resistiu e morreu instantes depois. Segundo relatos de populares, Alysson teria tentado arrombar a casa do pai para apagar um princípio de incêndio provocado por uma panela de pressão que Adilson do feijão, como é mais conhecido, colocou no fogo, esqueceu e foi dormir.

Na tentativa de arrombar o portão para entrar, Alysson foi atingido por um tiro de arma de fogo disparado pelo próprio pai que achou que se tratava de um assaltante tentando entrar em sua residência. Adilson dormia no momento e teria acordado com o barulho. O tiro atingiu o lado direito do peito do ex-prefeito, que chegou a ser socorrido para o Hospital Regional de Picuí, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na unidade hospitalar. A cidade está abalada com o fatídico acidente. Alysson tinha 38 anos e era casado. Ele governou o município de Baraúna de 2008 a 2012. Filho de família tradicional, herdou do pai o dom da política. Adilson, que também foi prefeito por vários mandatos, é considerado o maior líder político de Baraúna.

 

Fonte: fdamiaonoticias.blogspot.com

Blog De olho no Assú
13 - nov/2018

89,4% dos brasileiros rejeitam aumento do STF

Segundo o Instituto Paraná89,4% dos brasileiros consideraram injusto o aumento salarial dos ministros do STF.

A pesquisa mostra também que, para 91,1% dos entrevistados, os senadores deveriam ter esperado que Jair Bolsonaro assumisse o cargo para votar sobre o aumento, diz a Veja.

Blog De olho no Assú
13 - nov/2018

UFRN realiza eleição para definir novo reitor

Imagem relacionada

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza nesta terça-feira, 13, a consulta à comunidade universitária para eleição de reitor e vice-reitor pelo Conselho Universitário (Consuni). É assegurado o direito de voto a todos os servidores efetivos ativos do quadro de pessoal da UFRN – professores e técnico-administrativos – e a todos os alunos regulares da instituição, matriculados ou em mobilidade.

A consulta será realizada das 7h às 22h30, pelo Sistema Integrado de Gestão de Eleições (SIGEleição), no endereço www.sigeleicao.ufrn.br. Os participantes podem votar de qualquer dispositivo eletrônico, como tablets, smartphones e computadores. Aos que precisarem de acesso à internet ou auxílio no processo, será disponibilizado um laboratório de informática em cada campus da UFRN, com recursos humanos e tecnológicos para facilitar a votação. (mais…)

A Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura do Assú foi anfitriã nesta segunda-feira (12), de um encontro que envolveu secretários e técnicos do setor de outras cidades do Vale do Açu e que tratou do processo de concretização da política de Educação Integral compreendendo toda essa região geográfica do estado.

Presentes à ocasião, além de Assú, comitivas dos municípios de Paraú, Ipanguaçu, Triunfo Potiguar, Carnaubais e Itajá.

Segundo informação da secretária Shirley Pinto, a atividade se insere no contexto do trabalho proposto pelo Núcleo de Apoio aos Municípios para a Educação Integral (Namei).

Trata-se de um programa criado pela Fundação SM com o intuito de colaborar com a formação de gestores e professores para a implementação de programas de Educação Integral nos municípios.

O programa pretende dar apoio técnico à gestão municipal para a formação de equipes e gestão de políticas de Educação Integral.

Para isso, além de articular encontros entre o poder público e a comunidade escolar, o Namei também convida especialistas e instituições parceiras a participarem das iniciativas.

A Educação em Tempo Integral é um dos objetivos da área no governo Gustavo Soares-Sandra Alves”, disse a secretária.

Uma semana depois de o Senado ter retirado do freezer o projeto que elevou em 16,39% os vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal e da procuradora-geral da República, uma comissão especial de deputados e senadores se reúne nesta terça-feira (13) para discutir o congelamento de reajustes que seriam pagos a diversas categorias do funcionalismo público a partir de janeiro de 2019.

O resfriamento do contracheque dos servidores consta de medida provisória enviada ao Congresso por Michel Temer. Antes de chegar aos plenários da Câmara e do Senado, a proposta tem que passar pelo crivo de uma comissão mista. O colegiado reuniu-se na quarta-feira da semana passada —mesmo dia em que os senadores enviaram o aumento do Supremo e da Procuradoria para a sanção de Temer.

Sem clima, os membros da comissão adiaram para esta terça-feira a eleição de um presidente e de um vice-presidente, além da escolha de um relator para a medida provisória. O governo alega que os aumentos precisam ser adiados para 2020 em nome do equilíbrio das contas públicas. Até a semana passada, o argumento parecia lógico. Perdeu o nexo depois da exceção aberta para o STF.

O congelamento previsto na medida provisória de Temer afeta 372 mil pessoas, entre servidores ativos (209 mil) e aposentados (163 mil). Se for aprovado, evitará gastos de R$ 4,7 bilhões no próximo ano. O aumento dos salários do STF, que descerá em cascata por toda a administração pública, deve custar entre R$ 4 bilhões e R$ 6 bilhões por ano.

Entre as corporações que seriam afetadas pelo congelamento estão servidores da elite do funcionalismo, lotados na Polícia Federal, Receita Federal, Banco Central e Itamaraty. Há também na lista médicos e professores. Ironicamente, os reajustes foram aprovados sob Michel Temer. Alegou-se que já haviam sido negociados pelo governo de Dilma Rousseff, antes do impeachment.

Para restaurar a lógica, Temer precisaria vetar o aumento que elevou os salários da cúpula do Supremo e da Procuradoria de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil por mês. Mas é improvável que um presidente em fim de mandato, com duas denúncias por corrupção e dois inquéritos criminaios sobre os ombros, se anime a desafiar os interesses monetários da nova CUT, Central Única das Togas.

JOSIAS DE SOUZA

Servidores da Prefeitura de Jucurutu protestaram hoje cedo contra ato do prefeito Valdir Medeiros que baixou decreto suspendendo a lei do plano de cargos, carreiras e salários da categoria.

No protesto os servidores afirmaram que o prefeito receberia os servidores hoje mas desmarcou a reunião.

Segundo os servidores, a porta do Gabinete Civil foi fechada durante o protesto para que eles não tivessem acesso.

O prefeito de Jucurutu ficou conhecido na campanha de 2016 como “o liso”.

Agora os servidores dizem que, com a suspensão do plano, lisos serão os trabalhadores.

Tocador de vídeo

Página 1 de 1.56212345...102030...Última »

Facebook