Foto: Ted S. Warren/AP

Tenino se tornou uma cidade fantasma, com seus negócios tentando sobreviver à pandemia da COVID-19. Isso fez com que as autoridades revivessem uma ideia não convencional do último século: imprimir sua própria moeda em placas finas de madeira.

“Não há comércio, vendas e as ruas estão mortas. É tudo igual às três da tarde e às três da manhã”, conta Wayne Fournier, prefeito dessa cidade de 1.800 habitantes do estado de Washington, situada no noroeste dos Estados Unidos.

“Estávamos recebendo muitas ligações de empresas nos dizendo que não tinham certeza se poderiam continuar”, disse ele à AFP. Como o museu da cidade possui uma impressora dos anos 1890, eles a usaram para fazer US$ 10.000 em retângulos em madeira, cada um com um valor nominal de US$ 25.

A moeda tem uma imagem do presidente George Washington e uma expressão em Latim, que traduzida para o inglês significa: “Está tudo sob controle”. Esse dinheiro é dado como um subsídio aos moradores que mostram ter sido atingidos pela pandemia. Cada um pode receber até US$ 300 por mês.

Conhecida como “Dólar Tenino” ou “Dólar COVID”, ou ainda “Dólar Wayne”, por causa do sobrenome do prefeito, a moeda é aceita em quase todas as empresas da cidade a uma taxa fixa equivalente a quase um dólar.

Essa moeda é válida apenas dentro dos limites de Tenino.

– Tempos de desespero -A ideia não é nova. A cidade a usou durante a crise ainda pior causada pela Grande Depressão, na década de 1930. A escassez de dólares na época levou os gerentes dos bancos de Tenino a imprimirem dinheiro em casca de abeto.

“O conceito se tornou viral na década de 1930”, relata Fournier, e outras comunidades, empresas e câmaras de comércio o implementaram. A atenção da mídia despertou a curiosidade dos investidores e, ao longo dos anos, a moeda de madeira se tornou um item de colecionador, disponível para a compra no eBay e na Amazon.

A versão contemporânea, como sua edição anterior, tem como objetivo ajudar durante a crise econômica que causou o fechamento de negócios em todo o país. “É mais uma forma de promover a própria cidade”, ressalta Chris Hamilton, gerente da principal mercearia da cidade.

“Muitas pessoas que chegam à cidade nem sequer sabem que Tenino existe, e querem saber como funciona esse lugar que imprime sua própria moeda”, acrescenta o comerciante.

“Eles podem parar por um tempo, comprar sorvete ou andar pelas ruas e comer um hambúrguer”, detalha Hamilton. Há também moedas complementares em muitos lugares nos Estados Unidos e na Europa. Elas não têm o objetivo de substituir a moeda nacional, mas sim apoiar a economia local.

É uma grande diferença, pois as autoridades americanas nunca aprovariam a criação de uma nota que concorra com o dólar. O departamento do Tesouro preferiu não comentar sua posição em relação às moedas locais.

O sistema suíço WYR, criado em 1934, é considerado a moeda local mais antiga do mundo e usado diariamente por milhares de pequenas empresas.

– Resposta à globalização -Com desemprego de 11,1% em junho, uma das maiores taxas desde a Grande Depressão, os americanos que defendem as moedas complementares dizem que este é um momento para considerá-las uma forma de ajuda às pessoas.

“A crise no financiamento dos municípios impulsiona a criatividade. Os administradores estão explorando emitir sua própria moeda ao invés de emitir bônus para financiar sua resposta à COVID”, disse Susan Witt, diretora do centro de estudos econômicos Schumacher.

Este centro desenvolveu a BerkShares, moeda em circulação desde 2006 na região de Berkshires, a oeste de Massachusetts, e distribuída por bancos locais. Witt está assessorando vários municípios americanos interessados em iniciativas similares. Muitos consideram as moedas locais um baluarte contra a globalização desenfreada.

“As pessoas começaram a se dar conta de que nos tornamos globais demais, rápido demais e perdemos nossas características próprias”, disse Chris Hewitt, fundador da Hudson Valley Current, moeda do Upstate Nueva York e que opera como um sistema de crédito mútuo.

Os entusiastas deste tipo de moeda querem dar início a um movimento nacional. “Se isto for feito organicamente em todo o país, poderia nos salvar de uma recessão séria”, diz Fournier.

UOL

Emporio
12 - jul/2020

LIVRANDO A CARA

Notícias | Janeayre Souto

A sindicalista Janeayre Souto rotulada pelos companheiros de movimento social de cabelo de fogo – vem fazendo um sistemático ataque ao deputado George Soares, líder da bancada governista com uma ácida dosagem de parcialidade.
A dirigente so SINSP – RN, tá querendo fazer queimação antecipada do parlamentar representante do Vale do Açu em função da sua participação em defender junto com a bancada governista a reforma da previdência do servidor do estado, uma matéria de interesse da governadora Fátima Bezerra.
Ouvimos atentamente um áudio de voz, veiculada na rádio Princesa do Vale, verificamos que existe uma orquestração isolada contra o deputado do PL e um efetivo livramento de cara do deputado Nelter Queiroz.
George  Soares aparece como vilão e o deputado jucurutuense como um verdadeiro herói.
Além desta destoante argumentação, ela faz um tímido ataque a sua companheira de tantas lutas no movimento sindical do estado.
Janeayre evita citar nominalmente o nome Fátima Bezerra.
Quando se refere ao assunto da previdência do servidor estadual, usa o termo governo do Estado. Bem diferente do massacre midiático que vem fazendo com o deputado George Soares, que sofre sozinho o bombardeio de sua tendenciosa maldade contra o líder governista.

Ao falar na emissora de rádio, Princesa FM, de Assú, Ivan Júnior não escondeu o desânimo que foi notório para os ouvintes, e , isso, foi o bastante para que os estrategistas da oposição à atual gestão, já “mexessem os pauzinhos” e “pensassem no nome da ex-secretária de saúde do município, Lucianny Guerra. É, parece que esse ano as coisas estão mesmo diferentes, o pessoal não perde tempo, em tempos de internet, redes sociais, o camarada não pode vacilar, vence aquele que adquire mais empatia junto à rede. Bom, vamos aguardar os próximos capítulos dessa novela e, ver no que isso vai dar, afinal, o povo está cada vez mais criterioso e atento aos detalhes, não é mesmo? Fica a dica.

Imagem: reprodução

Nos próximos dias, a maior distribuidora de medicamentos do Brasil estará iniciando suas atividades no Rio Grande do Norte. A Santa Cruz Medicamentos irá gerar 500 novos postos de trabalho em sua Central de Distribuição na Grande Natal.

O RN foi escolhido estrategicamente para ampliar a atuação da empresa no Nordeste. A escolha se deu a partir da aproximação do Grupo SC com o Governo do Estado durante o Road Show promovido pela Sedec em novembro de 2019. O evento serviu para apresentar os potenciais do Rio Grande do Norte, os novos incentivos fiscais e os cases de sucesso para o público empresarial de todo o país no prédio da CNI em São Paulo.

Segundo o secretário de desenvolvimento econômico, Silvio Torquato, “a chegada da Santa Cruz ao RN foi fruto de um esforço do Governo em revisar e modernizar todos os seus incentivos fiscais e colocar o estado em pé de igualdade com os demais estados do nordeste”. Entre as medidas adotadas, está a elaboração de um novo Regime Especial que concede descontos no ICMS, por meio de crédito presumido, para a entrada de mercadorias em centrais de distribuição inscritas no Cadastro de Contribuintes do Estado (CCE).

A Santa Cruz possui 15 unidades em todo o país e realizou investimentos da ordem de R$ 4 milhões na instalação da Central em São José de Mipibú, com 4 mil metros quadrados de área. As atividades estão previstas para iniciar na próxima semana.

Foto: Vinicius Manhães

Neste sábado (11), o Brasil registrou mais 22.110 pessoas recuperadas da Covid-19 e totalizou 1.100.873 curados do coronavírus.

O número de pessoas curadas é superior à quantidade de casos ativos (667.508), que são pacientes que estão em acompanhamento médico.

A quantidade de pessoas curadas já representa mais da metade do total de casos acumulados (59,8%).

Emporio

Foto: Jota Santos

Na manhã deste sábado(11/07) em contato com Carmésio Cabral, gerente de futebol do ASSU, nossa página obteve a informação de que Júlio Terceiro será o treinador do “Camaleão” para a retomada do Campeonato Potiguar prevista para o dia 01/08, com a missão de livrar a equipe do rebaixamento. Está será a terceira passagem de Júlio como técnico da equipe . Em relação ao elenco, Carmésio Cabral também informou que a equipe pretende manter boa parte do elenco que vinha atuando no primeiro semestre, além de trazer reforços pontuais com atletas locais. O ASSU também buscará parcerias que possam viabilizar ao clube recursos para cobrir as despesas que ocorrerão com a testagem dos atletas para o COVID-19 . O ” Camaleão do Vale ” é o penúltimo colocado na classificação geral com nove pontos, três a mais que o lanterna Palmeira FC. A Equipe ainda tem dois jogos a cumprir contra ABC e Força e Luz .

Por @jcarlosborgess95

Emporio

Da redação – Assú Notícia: Morando em uma casa de taipá na cidade de Itajá, Francisca Iêda Siqueira da Silva, pede ajuda para construir sua casa de alvenaria, no município. Amigos e conhecidos estão fazendo uma campanha na internet para conseguir recursos para que seja feita a construção da casa da senhora Iêda, como é mais conhecida. Ela, que se preocupa com que a casa possa desabar.

As paredes do imóvel, está toda caindo em decorrência da chuva, e ela coloca sacolas e tábua para tampar os buracos que se abrem nas paredes da casa.
Quando chove, a cozinha da casa de dona Iêda, fica alagada, e com medo do pior acontecer, ela pede socorro para construir sua casa de tijolos para ter uma moradia mais digna e segura.
Qualquer informação ou dúvida só ligar para Dona Francisca através do 84 9 9605-1116 / 9 9614-9905. Sua contribuição vai mudar a vida de dona Iêda, que precisa morar dignamente em sua casa, para que possa continuar sua vida. Ela está muito emocionada ao saber da campanha que está sendo feita em prol dela.
Seu gesto de solidariedade, poderá mudar a vida e rotina de dona Iêda, que precisa muito de ajuda nesse momento, tendo em vista que ela não tem como conseguir ou comprar o material para erguer sua casa de tijolos.

Emporio

Vejam isso!! Como o povo livre de Assu trata os grupos políticos da cidade. Os irmãos Soares concederam entrevistas no programa de Jarbas Rocha e alcançaram uma audiência de mais de 15 mil pessoas assistindo sua live (ver fotos).
Já o ex prefeito e derrotado Ivan Júnior só alcançou pouco mais de 4 mil pessoas.
O povo de Assú deu muita mais importância ao grupo dos Soares do que ao do derrotado Ivan.
Lembrando que as redes sociais são um grande termômetro da política atual.

Emporio

De acordo com comentários das redes sociais e de algumas fotos, os membros da oposição estão fazendo lives e participações de entrevistas de dentro da casa do ex-prefeito derrotado, Ivan Júnior.
As fotos mostram a mesma cortina por trás do entrevistado, Carlos Machado, e depois, em outra live do próprio Ivan, no mesmo ambiente de uma sala, ela reaparece.
Lamentável, pessoas que se dizem falar a verdade, fazendo entrevistas e lives dentro da casa do ex prefeito, combinando as entrevistas.

Emporio

POSSÍVEL CHAPA JÁ É BATIZADA DE “ZÉ RICO E MILIONÁRIO JUNIOR.”
O ex-prefeito Ivan Júnior está sem crédito na praça. Diante da nova conjuntura política de Assú, o desespero da oposição toma de conta e Ivan Júnior é tudo que a classe política não confia.
Para tentar criar um crédito na praça, ele convidou o ex-candidato derrotado na última eleição, Patrício Júnior para ser seu vice.
Assim, Ivan já começa a campanha descumprindo o compromisso que fez a vários partidos, prometendo a vaga de vice.
A possível chapa já está sendo batizada de “De Zé Rico e Milionário Júnior”, em referência ao alto padrão de vida dos dois, após 8 anos de mandato de Ivan a frente da prefeitura de Assú.
Vamos aguardar o anúncio do vice de Ivan que promete agradar os compadres e desagradar os possíveis aliados.

Emporio

Facebook