A fim de iniciar o esboço de toda uma programação cultural que tem por objetivo comemorar o Dia do Teatro, que será registrado em 27 de março vindouro, está sendo convocada para esta terça-feira, dia 12, a partir de sete e meia da noite, uma reunião para a qual são convidados representantes de grupos teatrais, artistas e militantes culturais em geral do município do Assú. O encontro será realizado nas dependências do Cine Teatro Pedro Amorim (foto), centro da cidade.

De acordo com informação do diretor executivo do estabelecimento público municipal, Marcos Henrique, a finalidade é permitir que todos os participantes possam opinar, sugerir e contribuir com o conteúdo que será elaborado para celebrar a referida data. “O teatro possui uma presença marcante na cena cultural do Assú e é muito importante que todos os que militam neste segmento compareçam nesta oportunidade em que iremos debater de que maneira festejaremos o Dia do Teatro”, registrou.

Imagem: Osair Lima

Prefeitura Municipal do Assú
Secretaria de Comunicação e Ouvidoria

A administração municipal do Assú tem todo o desejo de estreitar os laços com o movimento sindical e associativista rural e contribuir para a consolidação do processo de organização das entidades representativas do setor. A afirmação é do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Paulo Morais, enfatizando que esta postura governamental traduz a intenção e orientação do prefeito Gustavo Montenegro Soares. O prefeito defende que a parceria com as entidades do campo é de vital importância para a concepção de políticas públicas que possam incrementar social e economicamente as povoações rurais.

Acompanhando este raciocínio do chefe do Executivo, o secretário esteve na última semana presente à assembleia de constituição da Associação Comunitária dos Agricultores da localidade rural de Compasa, ao lado do presidente do Sindicato dos Agricultores e Agricultoras do Assú, Francisco de Assis da Silva, e outras lideranças comunitárias (foto 1). No domingo, dia 10, agenda semelhante se observou na comunidade rural de Simão, onde o secretário participou da eleição da nova diretoria da associação do lugarejo (foto 2). “A ideia é aproximar a Prefeitura, através da Secretaria, do sindicato e das entidades do campo, gerando benefício para a classe produtora rural”, frisou o secretário.

Imagens: Reprodução

Prefeitura Municipal do Assú
Secretaria de Comunicação e Ouvidoria

Dados divulgados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro indicam que a investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, policial militar aposentado e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), desacelerou de agosto a novembro do ano passado, período que compreende a campanha eleitoral.

Segundo histórico divulgado pela Promotoria, foram produzidos cinco relatórios financeiros de janeiro a 6 de agosto. Após isso, Queiroz foi notificado a depor apenas em 22 de novembro, três semanas depois do segundo turno da eleição.

Nesse intervalo, não há nenhuma outra movimentação relevante dos promotores formalizada no procedimento, segundo os dados divulgados.

A redução no ritmo da investigação no período eleitoral é corroborada ainda por relatório feito pelo promotor Cláudio Calo, no despacho em que se declarou suspeito para investigar Flávio.

O procedimento principal, aberto pelos promotores em 30 de julho, acumulava apenas 37 páginas até a eleição do filho do presidente Jair Bolsonaro ao Senado, em outubro. De novembro até a última terça-feira (5) foram produzidas mais de 300, além da inclusão de um pendrive e um DVD de conteúdo ainda desconhecido.

No início deste ano, em entrevista, o procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, afirmou que, durante o período eleitoral, o Gaocrim (Grupo de Atribuição Originária Criminal), responsável pela apuração do caso, tinha como prioridade outras investigações que exigiam prisões.

De fato, no ano passado, foram realizadas cinco operações com a prisão de três prefeitos, dois presidentes de Câmaras Municipais e outras autoridades do estado —o Gaocrim investiga pessoas com foro especial. Quatro dessas operações ocorreram de julho a novembro.

Queiroz se tornou alvo de investigação, após o Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) identificar em suas contas movimentação atípica de R$ 1,2 milhão de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. Além do volume, chamou a atenção do órgão a forma usada para as operações: com saques fracionados e e depósitos de dinheiro vivo de alta quantia. (mais…)

Blog De olho no Assú
12 - fev/2019

Prefeito exonera sem dó e piedade

O prefeito de Caicó Robson Batata Araújo que reassumiu o cargo ontem (11) depois de um afastamento de 180 dias cumprindo decisão da Justiça, exonerou de uma só vez todos os ocupantes de cargos comissionado ou de confiança que não rezam na sua cartilha. Ao contrário do ex-prefeito interino Marcos do Manhoso que manteve boa parte da equipe de Batata priorizando a capacidade profissional de muitos e não deu a famosa canetada de perseguição.

Em uma pequena sala, com duas mesas e nenhum maquinário para impressões em massa, a gráfica Itapissu, no Recife, amanheceu de porta aberta nesta segunda-feira (11), após a Folha revelar a ausência de sinais de que a empresa tenha trabalhado durante a eleição.

Reportagem deste domingo (10) mostrou que a candidata laranja Maria de Lourdes Paixão, 68, indicada pelo grupo do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, declarou ter gastado R$ 380 mil de dinheiro públiconessa gráfica a quatro dias da eleição, em outubro do ano passado.

Ela teve somente 274 votos, e não há nenhum sinal de que tenha realizado de fato campanha.

Na semana passada, a reportagem da Folha visitou primeiramente um endereço que consta na nota fiscal da Itapissu, no bairro Arruda, na capital pernambucana, e encontrou apenas uma oficina de carros, que funciona há quase um ano no local.

Funcionários da oficina disseram na ocasião que correspondências com nome da gráfica costumam ser entregues nesse imóvel.

O telefone informado na nota fiscal não existe.

Já outro endereço atribuído à gráfica, que consta em seus registros na Receita Federal e que foi visitado pela reportagem nesta segunda, esteve fechado em dois dias da semana passada, quando a Folhatambém foi ao local.

Maria de Lourdes Paixão virou de última hora candidata a deputada federal para preencher vagas de cota feminina e foi a terceira que mais recebeu dinheiro público do PSL em todo país, mais que o próprio presidente Jair Bolsonaro.

No imóvel informado na Receita, localizado no número 345 da avenida Santos Dumont, há um café instalado no térreo e um espaço para aulas de reforço. Não há máquinas para impressão de material de campanha.

Em entrevista à Folha na semana passada, o presidente do PSL, Luciano Bivar, que também é deputado federal por Pernambuco, afirmou que, se a reportagem fosse ao local, iria encontrar todas as máquinas. “Se não tiver máquina, você pode escrever que eu sou um mentiroso amanhã.”

Na manhã desta segunda-feira, na sala atribuída à gráfica havia apenas um homem. Ele não quis se identificar.

Questionado desde quando estavam instalados naquele local, disse, inicialmente, que a gráfica sempre funcionou lá. Após a Folhaquestioná-lo sobre a data precisa, afirmou que não falaria mais nada.

Ele também não quis informar se era funcionário ou dono da empresa. “Não vou falar nada. Ligue para o nosso advogado e ele vai informar tudo”, disse.

Procurado, o advogado Paulo José Canizzarro afirmou nesta segunda-feira que a sala poderia ser apenas o escritório da gráfica. “Não necessariamente é lá onde se roda o material. A Folha de S. Paulo deve rodar o jornal em outro lugar, por exemplo”, disse.

Questionado então sobre onde o material de campanha era impresso, não quis informar. Alegou que não tinha autorização do cliente para repassar essa informação. (mais…)

Para conseguir o apoio dos governadores à reforma da Previdência, o governo estuda incluir no texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que será apresentada ao Congresso artigos que podem dar um alívio de caixa para os cofres estaduais. Uma das medidas é a antecipação de receitas futuras. A ideia é permitir que governos regionais possam antecipar recursos ao repassar para as mãos de terceiros receitas que têm a receber por meio de Fundos de Participação (FPE), créditos tributários – inclusive ICMS, IPVA e Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD) – e dívida ativa.

Existe, no entanto, a exigência de que os valores arrecadados só poderão ser destinados aos fundos previdenciários que os governos regionais precisarão criar para assegurar o pagamento das aposentadorias e pensões. Esses fundos ficarão apartados dos orçamentos estaduais para evitar o uso dos recursos para outras finalidades.

Os gastos com previdência são os que mais pesam nos cofres estaduais. Se for possível trazer receitas futuras para o presente, será viável abrir espaço nos orçamentos, explicou um interlocutor. Os governadores poderão usar os recursos para pagar aposentadorias atrasadas e cobrir o rombo gigantesco dos regimes próprios – que fechou em R$ 86 bilhões em 2018 no conjunto das unidades da federação.

A antecipação das receitas do FPE consta da minuta da reforma que circulou na semana passada e está sendo defendida por todos os governadores, inclusive os das regiões Nordeste e Norte, por se tratar de um recurso garantido. A União não vai deixar de repartir com os entes a arrecadação decorrente de impostos — o que pode estimular o interesse de investidores no mercado diante da garantia de receitas. Outro argumento é que a reforma vai reduzir as despesas com aposentadorias no futuro e, sendo assim, seria possível trazer esses ganhos para o presente sem prejudicar as contas públicas estaduais. (mais…)

Sem espaço no governo estadual por estar envolvido com corrupção no conhecido caso doENCHENTRÃO, o ex-prefeito de Assu, Ivan Junior, agora começa a mudar de lado mais uma vez e parece que esqueceu o apoio que deu a governadora do Rio Grande do Norte Fátima Bezerra em sua eleição no segundo turno, há três meses. É um elemento de memória política muito curta.

No seu programa em uma rádio assuense, ele vem dando espaço para opositores do governo, como o ex-vice-governador Fábio Dantas e o deputado Kelps Lima. Vozes que vem tentando atrapalhar o início de gestão de Fátima Bezerra.

Mais um comportamento estranho de Ivan que parece que não se emenda!

 

Fonte: Por Robson Pires

Blog De olho no Assú
11 - fev/2019

Horário de verão termina dia 17. Graças!

O horário brasileiro de verão que teve início no último dia 4 de novembro de 2018, encerra às 0hs de domingo, dia 17. O objetivo é aliviar a demanda por energia no horário de pico, entre 18h e 21h, nessa época do ano em que os dias são mais longos nas regiões tropicais.

Até o ano de 2017, o horário de verão tinha início no terceiro domingo de outubro. Mas, por decisão do TSE, o governo alterou o início do horário de verão 2018 para novembro, para que não caísse na mesma data do primeiro e segundo turno das eleições presidenciais e de deputados.

A senadora Zenaide Maia inicia a semana participando de inauguração da nova estrutura física da Biblioteca Dom Mariano Manzana, da Faculdade Diocesana de Mossoró. O evento iniciará às 19h30 e ainda oficializará  a mudança de identidade para Faculdade Católica do Rio Grande do Norte.

A Biblioteca Dom Marino Mazana funciona desde 2014 no Colégio Diocesano Santa Luzia e agora passa a ter o seu próprio espaço, em uma justa homenagem ao bispo da Diocese de Mossoró. O novo prédio tem 1.846 m² com estrutura construída em oito meses.  Atualmente, a Faculdade conta com os cursos de graduação em Direito, Fisioterapia, Nutrição, Gastronomia, Teologia, Ciências Contábeis, Psicologia e Administração.

O deputado estadual George Soares (PR) participou de audiência pública na Assembleia Legislativa para debater as condições das barragens do Rio Grande do Norte, nesta segunda-feira (11). O parlamentar demonstrou sua preocupação com as barragens que ficam no Vale do Açu, entre elas a maior do estado, a Armando Ribeiro Gonçalves, além dos açudes Pataxó, Beldroega e Mendubim.

O deputado George já havia apresentado na Assembleia um requerimento, pedindo um estudo sobre as condições técnicas desses reservatórios para identificar se há danos em suas estruturas e assim evitar problemas para a população que reside próximo a essas barragens.

“Ainda queremos alertar para a questão do assoreamento que causa vários problemas como a diminuição da capacidade de armazenamento, coloca em risco as eclusas das barragens e aumenta a pressão nas suas paredes”, finalizou o republicano.

Assessoria de Imprensa do Deputado Estadual George Soares 

Facebook