minha_casa

Os esforços que o governo federal diz ter feito para evitar que os programas sociais sejam atingidos pelo ajuste fiscal, não foram suficientes para cumprir o calendário de repasses ao Minha Casa, Minha Vida. Até abril, o Ministério das Cidades havia liberado R$ 5 bilhões para o programa, o equivalente a 20% do orçamento previsto para ao ano, de R$ 25,4 bilhões.

O valor é R$ 1,1 bilhão inferior ao repassado no mesmo período do ano passado, quando R$ 6,1 bilhões já haviam sido gastos com o programa. A maior redução ocorreu nos repasses correspondentes à participação da União no Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), mediante integralização de cotas excedentes ao necessário para manutenção do controle acionário. O Fundo visa à aquisição e requalificação de imóveis destinados à venda para as famílias beneficiárias. Os pagamentos por meio da iniciativa passaram de R$ 4,8 bilhões no primeiro quadrimestre de 2014, para R$ 3,9 bilhões até abril deste ano.

Blog De olho no Assú
15 - maio/2015

RAPIDINHAS DO BLOG DE OLHO NO ASSU

Desemprego

Mesmo em tempos difíceis pro Comércio, o único dado da pesquisa da CDL-Perfil, que digamos interessaria aos associados da CDL, qual seja, o item falta emprego foi lembrado por apenas 0,80% dos pesquisados. Isso mesmo, o desemprego não chega a preocupar nem a 1% dos assuenses. Depois da saúde é o relato mais estranho dessa pesquisa CDL-Perfil.

Mui amigos

O Governador Robinson Faria deve estar incomodado com a falta de sutileza com que os edis e aliados do sistema governista de Assú criticam o Governo do Estado. Secretário que critica a saúde, vereador que critica a segurança, aliado que reclama dos cargos ofertados e ainda de quebra fazem corpo mole no endosso ao candidato a Prefeito idealizado pelo Governador.

Quem tem amigos assim não precisa de inimigos.

Não sei Aliado a isso, a pesquisa da CDL-Perfil, no item grau de aprovação da gestão do Governador Robinson Faria, temos um dado um tanto quanto curioso. Mais de 25% dos entrevistados disseram não saber avaliar o breve período do atual Governador. Sinal de alerta para os amigos do Governador, ainda mais com as críticas dos amigos.

Licença I

Licença I O MPF com sede em Assú, recomendou a suspensão da instalação do Parque Industrial de Assú, localizado nas proximidades da FLONA(Floresta Nacional de Açu). Motivo? Falta de licença ambiental. No planejamento da Prefeitura (???), além de um parque de exposição de animais, de dois “futuros” campus universitários, teríamos também o Parque Industrial a rodear a FLONA. Pena que a ZPE do Sertão não saiu do papel, pois também seria instalada nas redondezas.

Licença II

A falta de licença ambiental não é motivo para preocupação do gestor, pois ele possui na mesma secretaria o responsável pelo desenvolvimento econômico e pelo meio ambiente.

A máscara caiu

Com a revelação do presidente da CDL Assú de que a pesquisa da Perfil foi encomendada por um ” aliado ” do prefeito, o resultado da mesma passou a ser desacreditado diante de tanta armação para escolher a autoria. É que a máscara caiu!

ALCaiu na malha do prefeito é peixe…

Quero fazer uma defesa ao presidente da CDL-ASSÚ, Edmilson Albino que foi foi vítima de uma articulação perversa desse governo que desrespeita familiares, amigos e tudo mais para se manter no poder.

Conversei agora com o presidente da CDL-ASSÙ, o empresario Edmilson Albino que confessou ter sido vitima de um correligionário do prefeito Ivan Júnior, que o cooptou para publicar uma pesquisa de interesse particular envolvendo o nome da CDL-ASSÙ.

Quero me solidarizar com o presidente Edmilson Albino que compreendeu que foi para-choque de um sistema fajuto e covarde.

REGIStrando

Blog De olho no Assú
15 - maio/2015

Prefeito do Assú quer tapar o sol com a peneira

assu ivanVejam como o prefeito de Assú age de forma sorrateira. Cria factóides do mandato do deputado George Soares que vem fazendo um trabalho exemplar, de grande aceitação popular na Assembleia do Estado onde, recentemente, enviou através de emenda duas viaturas de polícia que colaboram com a PM da cidade, e esquece-se de olhar para o que realmente interessa – sua desgastada gestão a frente da prefeitura. Vejamos o exemplo de duas cidades próximas ao município assuense: Apodi e Carnaubais. Essas cidades fazem sua parte na segurança pública de seus munícipes. Como? Lá existe Guarda Municipal para proteger a população junto com a Polícia Militar. Em Assú isso não existe. Segurança pública é assunto pro Estado; Desculpa fácil e na ponta da língua pros auxiliares do prefeito. Mas qual colaboração é dada pelo município de Assú? Cadê a Guarda Municipal, prefeito? Será porque querem o blog sangrento, ligado ao sistema governista, noticiando as mazelas da cidade ou por pura falta de planejamento da gestão? Agora lançar pesquisa “custeada” pela CDL, colocando a segurança em 1º lugar como preocupação para por a culpa no governador que o próprio Ivan defendeu nas eleições, é tentar tirar o foco do caos na saúde municipal. Cadê a responsabilidade da prefeitura?

flona

O Ministério Público Federal (MPF) em Assu emitiu uma recomendação à prefeitura local para que suspenda a instalação do Parque Industrial do Município, localizado às margens da BR-304, próximo à Floresta Nacional de Açu. As obras de instalação não foram devidamente licenciadas e representam um risco à unidade de conservação.

O MPF recomendou também à prefeitura, bem como ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), que ao analisarem ou se manifestarem sobre o projeto de instalação do parque industrial consultem previamente o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), entidade responsável pela administração da Flona de Açu. Quaisquer intervenções na área do futuro distrito só deverão ser analisadas após o ICMBio se posicionar favoravelmente à concessão da Autorização para Licenciamento Ambiental (ALA).

PADRE GUERRA

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi instalada em 2 de fevereiro de 1835. O primeiro Presidente da Casa foi o Padre Francisco de Brito Guerra. Coube ao prelado a missão para instalar e presidir o Legislativo, numa época de crise política e institucional que tomou conta do Brasil nos primeiros anos após a Independência.

Francisco de Brito Guerra nasceu na fazenda Jatobá, situada no atual município de Campo Grande, no Oeste do Rio Grande do Norte, dia 18 de abril de 1777.  Filho de Manuel da Anunciação Lira e de Ana Filgueira de Jesus, fez as primeiras letras com o padre Luís Pimenta de Santana, em Assu. Em Pernambuco, ordenou-se padre. Em 1802, foi pároco de Caicó, onde morou em um sobrado com a mãe e irmãs e funcionava também a Escola de Latim, tendo em vista a sua fluência na língua.

Figura expressiva na política provincial e imperial, Brito Guerra teve sua primeira legislatura como deputado-geral entre os anos de 1831 e 1833 e foi senador vitalício do Império em 1837. Foi projeto seu a Lei de 25 de outubro de 1831, que delimitava o território do Seridó, fazendo-o definitivamente pertencer ao Rio Grande do Norte, acabando com a polêmica com a Paraíba, que reivindicava essa porção espacial para si.

O padre senador Francisco de Brito Guerra, como era conhecido, tinha uma personalidade conciliadora e generosa. Faleceu no Rio de Janeiro a 26 de fevereiro de 1845 provocada por uma congestão cerebral. Ficou conhecido pelo seu carisma, desejo de desenvolvimento e principalmente por respeitar o próximo.

Uma das suas frases mais conhecidas e lembradas até hoje reflete a realidade do sertanejo: “Esta região somente será feliz no dia em que as águas dos seus rios não chegarem aos oceanos”. Esta frase fez com que fossem construídos na época vários açudes para o represamento da água. Hoje, na casa onde morou o padre Francisco Brito Guerra, funciona a Casa de Cultura.

ALRN

534447_318160598268696_1620965427_nA maior prova do desgaste político do Prefeito Ivan Júnior é a indiferença dos assuenses ao seu GOVERNO terminal. Você não lê ou escuta comentários sobre ações e atitudes administrativas. O que mais repercute é o grandioso volume dos contratos da família do prefeito, R$ 1.500.000.000,00 ( hum milhão e quinhentos mil reais), é uma casta de muitas posses e grande privilégio. Durante sua primeira campanha, me informaram, usava como símbolo dos seus sentimentos o TERÇO DE JESUS. Acabou as feiras, acabou a ZPE do SERTÃO e não fez nada para melhorar a vidas dos mais pobres; mensagem e razão de todo sacrifício de VIDA E DE MORTE DE JESUS. A única família que prosperou foi a sua e uns poucos amigos. Agora se encontra NO LIMBO: lugar para onde vão as almas que não merecendo ainda ir para o inferno, por não terem cometido pecado mortal, não podem entrar no céu antes de sua redenção. Ou seja, não sabemos o que se acoberta dentro da Prefeitura, para julga-lo de forma mais justa. Pois os Ex-Prefeitos, pelo que se lê, são mais expostos ao conhecimento do povo, junto com seus erros. Isso reflete no fato da falta de credibilidade até na hora de contratar pesquisa de avaliação administrativa. Abs Eridu

barragem-armando-ribeiro-goncalves

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves amanheceu nesta sexta-feira (15) com um volume d’água de 716,1 milhões de metros cúbicos. Está na cota 41,93 m. No ano de 2014, nessa mesma data, o volume era de 1 bilhão de metros cúbicos.

robinson_UERN

O governador Robinson Faria e representantes dos servidores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte se reuniram para tratar do reajuste salarial da categoria. Após a audiência, o chefe do Executivo Estadual anunciou que será necessária uma semana para que se tenha uma conclusão sobre a proposta de reajuste de 12%. O pleito da categoria – negociado no ano passado – será submetido à Consultoria Geral do Estado, que dará o parecer definitivo.

Faria pediu paciência e compreensão aos professores, alegando que todas as possibilidades serão estudadas neste prazo. “Não posso dizer ainda nem que sim nem que não. O ‘sim’ é o que está na vontade do governador”, sinalizou Robinson, ponderando, no entanto, que é preciso analisar minuciosamente a situação pela ótica jurídica, já que o estado está no limite legal da Lei de Responsabilidade Fiscal.

saudeA próxima edição da Quinta Jurídica, que ocorrerá, na quinta-feira (dia 21,) trará como tema “Aspectos Polêmicos da Judicialização da Saúde”. Os palestrantes da noite serão a Juíza Federal Gisele Leite; a promotora de Justiça Iara Pinheiro de Albuquerque; e o procurador-chefe da União no RN Francisco Livanildo da Silva.

A inscrição da Quinta Jurídica é gratuita e para efetivar é necessário acessar o site da JFRN (www.jfrn.jus.br ) e clicar no link “Eventos JFRN/Quinta Jurídica”. A inscrição será validada no dia do evento, mediante a entrega de dois quilos de alimentos não perecíveis. A Quinta Jurídica começará às 19h, no auditório da JFRN. O evento é promovido pelo núcleo no Rio Grande do Norte da Escola de Magistratura Federal.

Facebook