Tão marcante quanto o encontro de oração em frente a UPA, que teve instrumentos musicais e um desfecho de muita emoção. Hoje em frente ao Hospital Regional de Assú o blog de olho no Assu não podia deixar de registrar a mesma fé e emoção que marcou o ato fraterno a fim de juntar forças na luta contra a Covid-19. Que possamos ter cada vez mais consciência, manter os cuidados sanitários e acreditar no poder de Deus para proteger e livrar a todos nós nesse período difícil de pandemia.

A Prefeitura de Natal prorrogou prazos para que o setor de hotéis e pousadas recolha o Imposto Sobre Serviços (ISS). A outra proposta prevê uma carência no pagamento do Simples Nacional pelos próximos três meses. Foram estas as medidas anunciadas pela prefeitura para socorrer segmentos econômicos da cidade no atual momento, em que a pandemia provoca aumento elevados de casos e mortes, levando ao fechamento das atividades produtivas não essenciais.

A prorrogação de recolhimento do ISS para o setor de Turismo estará em vigor nesta quarta-feira (24).

Nesta quarta (24), um decreto será publicado no Diário Oficial do Município, ampliando em até 70 dias o período de pagamento do ISS para os operadores de hotelaria em Natal. Assim, o contribuinte que registrou faturamento em 1º de março, por exemplo, poderá efetuar o recolhimento do tributo até o dia 10 de maio, ao invés de recolher em abril. A norma abrange o período de apuração que vai de 1º de março a 31 de dezembro deste ano.

Da mesma forma, o prefeito Álvaro Dias solicitou à Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf) para que remeta ao Conselho Gestor do Simples Nacional a proposta de extensão da cobrança do Simples. A proposta é de que haja uma carência de três meses no pagamento para todos os setores que estejam enquadrados no Simples. Dentro dessa premissa, o período de apuração de março, que tem vencimento em 20 de abril, passaria a vencer em 20 de julho deste ano. A mesma dinâmica seria aplicada por três meses.

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, o país ultrapassa a marca de 3 mil mortos pela doença em 24 horas

Média móvel de óbitos também registrou novo recorde ao atingir 2.436

BRUNO ROCHA/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

O Brasil registrou, nesta terça-feira (23), um novo recorde do número diário de mortes por covid: 3.251, segundo dados enviados pelos estados ao Ministério da Saúde e ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde). Pela primeira vez, desde o início da pandemia, o país ultrapassa 3 mil óbitos causados pela doença em apenas um dia.

Só o Estado de São Paulo registrou 1.021 mortes pela doença nas últimas 24 horas, também alcançando um novo recorde. O número total de novos casos diagnosticados foi de 82.493.

Com o balanço de hoje, o país contabiliza 298.976 óbitos e 12.130.019 pessoas diagnosticadas com covid-19

 

Emporio


Foto: reprodução

A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármen Lúcia mudou nesta terça-feira (23) o voto dela no julgamento que avalia se Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato em Curitiba, foi parcial ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do triplex do Guarujá.

Com a nova manifestação, a Corte forma maioria, de 3 a 2, pela suspeição de Moro nos casos que envolvem Lula.

Leia a matéria completa no site Justiça Potiguar.

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), em parceria com a multinacional Huawei, irá abrir uma nova turma do projeto 5G Training RN, que oferece aulas online e gratuitas sobre redes de celulares 5G. Ao todo, serão ofertadas 100 vagas para ampla concorrência, além de formação de cadastro de reserva.

As inscrições terão início no dia 23 de março e se estenderão até 12 de abril, podendo ser realizadas através do preenchimento de formulário online, juntamente com envio dos anexos solicitados no edital. O curso é aberto a qualquer pessoa que tenha conhecimento comprovado em Redes de Comunicação e/ou telecomunicações. Os critérios para tal comprovação são detalhados no edital do processo seletivo (nº 015/2021).

A seleção consistirá em avaliação de documentação comprobatória. Dentre os quesitos a serem analisados, encontram-se experiência de atuação profissional, formação acadêmica e certificações diversas em tecnologia. O resultado final será divulgado a partir do dia 16 de abril, por meio do portal do IMD, na aba Editais. As matrículas estão previstas para acontecer até 23 de abril.

O curso

Com o intuito de capacitar os alunos para a prova de certificação HCIA 5G da Huawei – exame cuja aprovação qualifica profissionais em diferentes áreas e garante a estes certificados emitidos pela própria multinacional chinesa –, o curso será realizado remotamente via Internet, com aulas assíncronas e síncronas, por meio de Google Meet.

As aulas assíncronas se destinam à compreensão do conteúdo teórico de 5G. Já as aulas síncronas, que terão duração de 1h e acontecerão após o horário comercial, serão para dirimir dúvidas do conteúdo acessado off-line e reforçar alguns conceitos.

Ao todo, serão realizados 5 módulos, com início no dia 28 de abril e término no início de julho. Para ganhar o certificado os participantes precisam assistir a pelo menos 75% das aulas síncronas e 100% das aulas assíncronas, além de finalizar o treinamento nas datas estabelecidas e realizar o teste MOCK para avaliação do conteúdo aprendido. Esta será a segunda turma, neste primeiro semestre de 2021, do projeto 5G Training RN.

Com UFRN

Foto: © Fábio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, hoje (23), a abertura de uma consulta pública para a revisão dos valores das bandeiras tarifárias, que indicam ao consumidor se haverá ou não acréscimo da cobrança da conta de luz em razão do custo com a geração de energia elétrica. A proposta passará por consulta pública de 24 de março a 7 de maio.

O funcionamento das bandeiras tarifárias tem três cores: a verde (sem cobrança extra) e a amarela ou vermelha (com cobrança adicional a cada 100 quilowatts-hora consumidos) nos patamares 1 e 2.

Pela proposta em discussão, haverá revisão nos valores cobrados pelas bandeiras amarela e vermelha. A bandeira vermelha no patamar 1 deve ter um aumento de 10%, subindo de R$ 4,169 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos para R$ 4,599. No patamar 2, o aumento vai ser maior, na ordem de 21%, passando de R$ 6,243 a cada 100 kWh para R$ 7,571.

No caso da bandeira amarela, a previsão é de uma redução de 26% no valor. Dessa forma, a cobrança passaria de R$ 1,343 a cada 100 kWh consumidos para R$ 0,996.

Em junho de 2020, a Aneel suspendeu a aplicação do acionamento das bandeiras em razão da pandemia da covid-19 até o dia 31 de dezembro. A sistemática foi retomada pela agência reguladora após os níveis de carga no setor elétrico terem se recuperado aos níveis pré-pandemia e também devido ao volume de chuvas no último trimestre de 2020 ter sido desfavorável.

O diretor da Aneel relator da proposta, Sandoval Feitosa, argumenta em seu parecer que, diante desse cenário desfavorável, os valores dos adicionais das bandeiras bem como as respectivas faixas de acionamento não foram atualizados com os valores verificados em 2019.

Ainda segundo o diretor, as elevações nas tarifas já eram esperadas em função dos custos da operação refletirem indexadores da economia real, como a inflação, além do próprio setor como os preços médios dos contratos.

Ele disse ainda que os novos valores serão suficientes para cobrir o custo de acionamento das usinas termelétricas, quando for necessário, e que o acionamento da bandeira vermelha no maior patamar deve ocorrer menos vezes.

“A cobertura das usinas térmicas passa a ser definida exclusivamente pela sistemática de Bandeiras, sem necessidade de ajustes externos, como ocorreu em anos anteriores”, afirmou.

De acordo com o diretor presidente da Aneel, André Pepitone, a consulta não vai se debruçar sobre a metodologia de acionamento das bandeiras, mas sobre os valores cobrados.

“A metodologia está bem calibrada e o que está se submetendo à audiência pública são os valores dos patamares”, disse.

Agência Brasil

Foto: Reprodução/Facebook

O empresário Luciano Hang, da Havan, disse a O Antagonista que deve ir a Brasília ainda nesta semana apresentar ao governo Bolsonaro um abaixo-assinado para que a lei que permite a empresas comprarem vacinas contra a Covid seja aperfeiçoada.

Pela norma sancionada pelo presidente da República, a iniciativa privada só pode adquirir doses dos imunizantes para livre distribuição depois que todos dos grupos prioritários forem vacinados pelo governo federal. Pelos cálculos de Hang, isso só ocorreria, em uma projeção otimista, no segundo semestre.

“A lei veio com problema de fabricação. O Congresso e o governo deveriam dar liberdade total para os empresários comprarem vacinas para seus colaboradores. O governo precisa de licitação para comprar, é um processo demorado. O setor privado tem muito mais velocidade. Eu comprei recentemente 200 cilindros de oxigênio para Manaus. Não fiquei fazendo muito cotação. Queria para o dia seguinte e consegui. O setor privado é mais rápido e muitos empresários estão querendo comprar vacinas.”

Perguntamos se há vacina disponível no mercado, caso o setor privado consiga essa autorização mais ampla e de imediato.

“Estamos conversando com um laboratório que nos garantiu 8 milhões de vacinas. Eu tenho uma outra pessoa que me venderá mais 1 milhão de vacinas. Tem, sim, temos que conseguir. Mas, com a lei do jeito que está, isso é impraticável.”

O abaixo-assinado pedindo flexibilização e aperfeiçoamento da lei, segundo Hang, já tem 100 mil assinaturas. O empresário rebateu críticas de que o setor privado está querendo “furar a fila” da vacinação.

“Isso é bobagem. Lamentavelmente, de novo, estão tentando fazer política com a vacina. Eu vou vacinar meus colaboradores e isso vai abrir espaço na fila do SUS. Foi uma maldade terem colocado dificuldades nessa lei da vacina. Precisamos destravar isso logo. Ninguém aguenta mais. As pessoas estão ficando neuróticas.”

Hang, considerado bolsonarista, também quis ponderar que “não tem político de estimação nem partido político”.

“Eu só quero o bem do Brasil.”

O Antagonista

Emporio

Blog Image

Impedidos de trabalhar, sem renda e passando necessidade em casa. Essa é a dura realidade de muitos trabalhadores autônomos de Mossoró que sofrem com o decreto do Governo do Estado que proíbe o comercio na cidade.

O Blog conversou com o ambulante Eduardo Patrick, que vende roupas, “pufs” e outros produtos na Praça do Mercado Central. Ele ganhou notoriedade em 2020 quando gravou um vídeo criticando o decreto daquela. Mais uma vez, Eduardo voltou a fazer críticas aos gestores sobre decisões que impedem a atuação dos comerciantes. Ele relatou a situação difícil que vivem centenas de famílias que sobrevivem do comercio informal de rua na segunda maior cidade do Estado.

“É uma palhaçada, faltando só o nariz vermelho e uma peruca, porque eu me sinto um palhaço. Sou trabalhador e com certeza vai chegar a fiscalização, a governadora manda fechar tudo, mas a governadora o salário dela está caindo todo mês. Elá (Fátima) está pouco se lixando para nós”, criticou o trabalhador.

A situação de Emanuele Morais, comerciante da Praça do Mercado é a mesma de Eduardo. Impedida de trabalhar, ela conta a dificuldade que enfrenta para manter a renda e o sustento em casa. “Está muito ruim para a gente, porque a movimentação está pouca. Mesmo com o decreto a gente precisa vir trabalhar porque não pode faltar o pão de cada dia. Com o decreto, não tem como conseguir quase nada para dentro de casa”, reclamou Emanuelle.

Ela criticou a atuação das forças de segurança por conta da fiscalização rigorosa contra os trabalhadores. “Enquanto tem muita gente fazendo ruindade no meio do mundo, eles vêm para cá e fecha tudo e a gente precisando do dinheiro para comprar principalmente alimentação para dentro de casa ”, concluiu.


Comerciante Emanuelle tem que desarmar sua barraca para evitar que a fiscalização atue seu estabelecimento

Fonte: blogismaelsousa

Foto: CNN

Deixar crescer a barba pode parecer tão inofensivo quanto usar pijama o dia todo, pelo menos no que diz respeito às tendências da pandemia. Mas, para alguns, a escolha de renunciar ao barbear pode atrapalhar na proteção de si próprio e dos outros contra o coronavírus.

Uma questão importante no uso de máscaras para reduzir o risco de contrair ou espalhar o coronavírus é o seu ajuste perfeito ao rosto. Para os especialistas, dependendo do comprimento e da espessura da barba, ela pode reduzir a eficácia da proteção, criando mais espaço entre o rosto e a máscara.

“Qualquer abertura aumenta a chance de que um vírus chegue aos orifícios, o que pode obviamente causar a doença”, diz Mona Gohara, professora clínica associada de dermatologia na Escola de Medicina de Yale.

Usar máscara não previne totalmente a infecção, mas pode ajudar a limitar a disseminação de gotículas respiratórias potencialmente carregadas de vírus. O uso de máscara pode reduzir o número de novas infecções por coronavírus em quase 50%, de acordo com um estudo de dezembro de 2020.

Então, será que agora é a hora de desistir da barba? A resposta não é simples. Fazer a barba pode ser um golpe para a sua expressão pessoal, autoestima, suas crenças religiosas ou culturais ou quaisquer problemas de pele que melhoram quando se tem pelos no rosto. A seguir, relatamos o que os barbudos devem saber e fazer durante a pandemia, incluindo algumas maneiras possíveis de suas barbas e máscaras coexistirem com segurança.

 

(mais…)

Por Lívia Machado, G1 SP — São Paulo

 


Profissionais da saúde atendem pacientes com Covid-19 em leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Campanha Ame Barradas, montado em Heliópolis, na zona sul de São Paulo, nesta segunda- feira, 08 de março de 2021 — Foto: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

Profissionais da saúde atendem pacientes com Covid-19 em leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Campanha Ame Barradas, montado em Heliópolis, na zona sul de São Paulo, nesta segunda- feira, 08 de março de 2021 — Foto: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

O estado de São Paulo tem estoque de medicamentos necessários para intubação de pacientes em estado grave de Covid-19 para só mais uma semana.

Segundo a Secretária Estadual da Saúde, o risco de desabastecimento se deve à falta de envio dos remédios por parte do governo federal.

(mais…)

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o estado de São Paulo registrou mais de mil óbitos por Covid-19 em apenas um dia. Segundo a Secretaria de Saúde, foram 1.021 mortes notificadas nas últimas 24 horas. Os dados apontam para o dia mais trágico na história da pandemia no país, com a chance do Brasil superar 3 mil mortes em um dia.

Com as mortes registradas entre segunda e terça-feira, São Paulo atingiu 68.623 mortes por Covid-19. A maior quantidade de mortes até então havia sido registrada na última terça-feira (16), quando houve 679 registros de mortes pro coronavírus.

Autoridades do estado acreditam que os números só apresentarão sinais de melhora daqui a uma semana. #JornalOGlobo

A vacinação em Mossoró segue com agendamento pela Prefeitura, para evitar aglomerações em filas de espera.

Os agendamentos podem ser feitos em uma das 46 unidades básicas de saúde (UBS) do município.

Nesta terça-feira estão sendo vacinados com a primeira dose, idosos de 73 e 74 anos.

Nesta quarta (24) serão imunizados os de 72 anos, e na quinta (25), os de 71.

Na sexta-feira (26) a Prefeitura de Mossoró vacina a última etapa da faixa etária da geração 70, com os idosos a partir de 70 anos.

Todo esse cronograma foi montado pela Secretaria de Saúde com base nas 9.690 doses da CoronaVac e Oxford que chegaram nesta segunda-feira.

A próxima remessa destinada a Mossoró já será para beneficiar pessoas da faixa dos 60, começando também em ordem decrescente de acordo com o número de doses.

A Secretaria de Saúde orienta que as pessoas tem que procurar o agente de saúde do seu bairro, ou telefonar para a UBS, para fazer o agendamento.

Fonte: Thaisa Galvão

SRHTSRJ Ceasa segue funcionando e intensifica protocolos sanitários de prevenção à Covid

 

Por desempenhar uma atividade considerada essencial, as Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa-RN) permanecem em funcionamento no período de vigência do decreto 30.419/2021 que intensificou, por 14 dias, as medidas de isolamento social rígido, de caráter excepcional e temporário, destinadas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte. (mais…)

FOTO: JHCJHC | Reprodução

Em meio ao aumento de casos e mortes por Covid-19, Maceió vai a ampliar o turno de vacinação para 24 horas por dia na semana que vem.

A partir desta terça-feira, o prefeito JHC esticou o turno da imunização de sete horas por dia para 12 horas. Nesta etapa, estão sendo vacinados idosos a partir de 69 anos.

Ontem, a média móvel de mortes em Alagoas registrou aumento de 48%.

Até o momento, 85% dos idosos com mais de 72 anos foram vacinados em Maceió.

Lauro Jardim – O Globo

Foto: Divulgação

O Centro de Patologia Clínica/Grupo Fleury realiza a partir desta quarta-feira(24) o exame para pesquisa de “Anticorpos Neutralizantes” para quem teve covid ou tomou vacina.

O exame ainda não é coberto pelos planos de saúde, sendo feito de modo particular.

Sobre os Anticorpos neutralizantes:

 

(mais…)

Nesta terça-feira (23), a vice-prefeita Fabielle Bezerra representou a Prefeitura Municipal do Assú na Jornada de Acolhida aos Novos Gestores da Assistência Social, promovida pela Secretaria de Estado de Trabalho, Habitação e Assistência Social do Rio Grande do Norte (SETHAS/RN).

O evento, que aconteceu via webconferência, contou com a participação da governadora Fátima Bezerra, a Secretária Estadual da pasta Íris Oliveira e o presidente do CONGEMAS Elias Oliveira. A programação de abertura contou com a palestra “Políticas de Assistência Social: seguranças sociais afiançadas, responsabilidades e desafios da gestão municipal do SUAS”, ministrada por Andréa Lauande, ex-presidente do CONGEMAS.

Segundo a vice-prefeita Fabielle Bezerra, “este momento de formação e diálogo é de extrema importância para o fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, proporcionando o esclarecimento sobre ferramentas indispensáveis a sua execução”.

Emporio

Foto: Reprodução

O Comandante Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Alarico José Pessoa Azevêdo Júnior, solicitou a prioridade
de policiais militares e bombeiros militares na vacinação contra a covid-19.

O pedido foi feito de forma oficial ao secretário estadual de saúde, Cipriano Maia, em ofício enviado na semana passada, e tornado público nesta terça-feira(23), para conhecimento do efetivo.

Como justificativa, Comando Geral da PM destaca trabalho ininterrupto de policiais e bombeiros no cumprimento das medidas sanitárias, “prestando serviços essenciais e imprescindíveis à população, além de contribuir também na proteção na cadeia logística, no transporte, e escolta de vacinas e enfermos”.

Emporio

Ao relento!

Em Natal-RN com UPA de Cidade Satélite completamente lotada, um paciente passou parte da madrugada de segunda (22) para terça (23) do lado de fora da unidade. Que cena dolorosa de se ver que momento extremamente triste estamos vivendo. Poderia ser seu pai, mãe, irmão ou filho nessa situação desumana. É de partir coração.

Blog de olho no Assu

A Prefeitura Municipal de Carnaubais vem comunicar que o alistamento militar já está disponível na cidade. Os jovens a partir de 18 anos que quiserem se alistar podem se dirigir ao Centro Administrativo, nos dias de terças e quintas. Os atendimentos vão ocorrer de 8h às 12h.

Foto: © André Motta de Souza / Agência Petrobras

O projeto da nova Lei do Gás, que aguarda sanção do presidente Jair Bolsonaro, estabelece novo marco legal do setor no Brasil – entre outros pontos, a mudança do regime de concessão para o de autorização do transporte de gás natural pela iniciativa privada. O texto permite também o acesso de novos agentes a gasodutos de escoamento, instalações de tratamento ou processamento de gás natural e a terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL).

 

(mais…)

Emporio

Facebook