As inscrições para o 10º Congresso & Derby e 3ª Copa dos Campeões da ABQM já estão abertas

A temporada 2019 de competições da maior raça equina do Brasil começará em Pernambuco. De 13 a 17 de março, o Parque Rufina Borba, em Bezerros, sediará o 10º Congresso & Derby e 3ª Copa dos Campeões ABQM de Vaquejada. O evento é um dos mais aguardados do calendário oficial da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM).

“Pernambuco é um estado muito bem localizado no Nordeste brasileiro, de fácil acesso e com boas rodovias. Isso, aliado ao fato de deter a maior concentração de cavalos Quarto de Milha da região, será um grande atrativo para o evento. As expectativas são as melhores possíveis”, destacou Cicinho Varejão, presidente da ABQM.

Segundo o responsável pelo recinto e Conselheiro da ABQM, Eduardo Borba, o parque está em constante atividade, o que o torna apto a sediar uma prova oficial da Associação, como já ocorreu outras vezes. “O espaço é muito bem estruturado em relação à pista, área de camping, estacionamento, praça de alimentação e escritórios para os organizadores”, completou.

São aguardados competidores de todo Brasil para o 10º Congresso & Derby e 3ª Copa dos Campeões ABQM de Vaquejada. Juntos, os eventos distribuirão R$ 320 mil aos campeões, além de troféus aos melhores vaqueiros e vaqueiras. As inscrições para essa grande disputa foram abertas segunda-feira (11/02) e podem ser efetuadas pelo link: portal.seqm.com.br/.

Regulamento

Participam da Copa dos Campeões cavalos e cavaleiros habilitados que atingiram pontuações nos eventos oficiais e oficializados pela ABQM, realizados no ano passado. Já o Derby é para animais com até 6 anos hípicos e o Congresso para cavalos com no mínimo 3 anos hípicos. A entrada no parque e na arena é gratuita.

Mais informações: www.abqm.com.br/congressodevaquejada

A Justiça Federal julgou procedente uma ação do Ministério Público Federal (MPF) em Mossoró e condenou a ex-prefeita de Baraúna Antônia Luciana da Costa Oliveira e outras quatro pessoas pela prática de improbidade administrativa. Durante a gestão de 2014 a 2016, a ex-prefeita decretou estado de emergência no município, sob a alegação de instabilidade financeira e administrativa decorrente de atos da administração anterior. Sob esse argumento, ela praticou diversas irregularidades em processos de licitação para aquisição de materiais e prestação de serviços.

Os contratos trouxeram valores muito acima dos cobrados no mercado e resultaram em prejuízo de, no mínimo, R$ 2.283.255,77 aos cofres públicos. As irregularidades foram constatadas pela Controladoria Geral da União (CGU), que apontou a existência de um esquema fraudulento na aplicação de recursos federais destinados à educação do município.

As investigações concluíram que a ex-prefeita e o então secretário municipal de Finanças e Tributação, Adjano Bezerra da Costa, foram responsáveis por contratação direta ilegal, superfaturamento e desvio de verbas nos processos para aquisição de fardamento escolar, materiais paradidáticos e pedagógicos, e de alimentos. Além disso, transferiram – sem respaldo legal e sem prestação de contas – recursos do Fundeb para o Fundo de participação do Município (FPM).

Doze acusados de envolvimento em tentativa de decretar independência da Catalunha vão ao banco dos réus em Madri. Processo deve definir rumos do movimento separatista e futuro tom da política nacional.

Doze líderes separatistas começaram a ser julgados nesta terça-feira (12/02) em Madri por seu envolvimento numa tentativa fracassada de decretar a independência da Catalunha, que desencadeou a pior crise política no país desde a morte do ditador Francisco Franco, em 1975.

Chamado de “julgamento do século” e “o mais importante julgamento desde o retorno da Espanha à democracia”, o processo na Supremo Tribunal da Espanha deve durar três meses e ser acompanhado com grande atenção pelo público e pela mídia.

Antes do início do julgamento, manifestantes pró-independência atearam fogo a pneus e bloquearam o trânsito na região de Barcelona, capital da Catalunha, onde um protesto foi marcado para a noite desta terça-feira.

Enquanto separatistas querem ter o direito de realizar um referendo sobre o futuro da região e classificam o julgamento de uma “farsa politicamente motivada”, muitos espanhóis defendem a unidade do país a apoiam o processo judicial contra os líderes catalães.

Todos os réus são acusados de participar de maneira ativa, em 1º de outubro de 2017, de um referendo sobre a secessão da região da Catalunha, considerado ilegal pelo Tribunal Constitucional da Espanha, e de uma declaração unilateral de independência aprovada na sequência pelo parlamento catalão.

Como resposta ao processo independentista, o governo espanhol destituiu o governo regional catalão, assumiu suas competências e convocou novas eleições regionais, e a Justiça abriu uma ação contra líderes separatistas supostamente envolvidos.

O líder do movimento de independência e ex-presidente do governo catalão Carles Puigdemont, que fugiu para a Bélgica dias depois da declaração unilateral de independência, não está entre os 12 réus, pois a Espanha não julga suspeitos de crimes graves à revelia.

Numa coletiva de imprensa em Berlim nesta terça-feira, Puigdemont afirmou que o julgamento dos líderes separatistas é um teste para a democracia e para o Judiciário da Espanha. Ele descreveu os réus como “pessoas honradas, inocentes e democráticas” e insistiu que a legislação espanhola não foi violada.

O principal réu é o ex-vice-presidente do governo catalão Oriol Junqueras, que optou por permanecer na Espanha e pode ser condenado a até 25 anos de prisão por rebelião.

Os demais 11 réus incluem ex-membros do executivo da Catalunha, dois líderes das associações pró-independência ANC e Omnium Cultural e o ex-presidente do parlamento catalão. (mais…)

Ainda se recuperando dos efeitos do temporal da última quarta-feira (6), que deixou sete mortos, a cidade do Rio de Janeiro pode sofrer novamente com chuvas fortes nos próximos dias.

Devido à previsão, a Prefeitura determinou o funcionamento das escolas municipais em meio expediente nesta quarta-feira (13). As aulas terminarão ao meio-dia.

De acordo com o sistema Alerta Rio, a aproximação de uma frente fria, junto ao calor e a à umidade, deve provocar pancadas de chuva a partir da tarde desta terça-feira (12), com raios e rajadas de vento.

A situação deve piorar a partir da manhã de quarta-feira (13), quando estão previstas chuvas e ventos de fortes a muito fortes. Na quinta (14) e sexta-feira (15), a chuva deve ser moderada, voltando a se intensificar no sábado (16).

O Serviço Meteorológico da Marinha prevê ventos fortes, com intensidade de até 60 km/h, no litoral de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, a partir da noite desta terça. As ondas podem chegar a três metros.

O Rio permanece em estágio de atenção desde sábado (9), quando foi suspenso o estágio de crise decretado com o temporal que alagou a cidade e provocou deslizamentos e mortes.

A avenida Niemeyer, importante ligação entre a zona oeste e a zona sul da cidade, continua interditada. Foi lá que um deslizamento de terra atingiu um ônibus, matando duas pessoas.

Na Rocinha, favela da zona sul, moradores seguem sem luz. Em Barra de Guaratiba, na zona oeste, onde três morreram, a sujeira ainda toma conta das ruas.

Folhapress

Neste último final de semana foi realizado o Grand Slam de Taekwondo, no Rio de Janeiro, um dos torneios mais importantes da temporada 2019, que formou a mais nova versão da seleção brasileira das categorias adulto e juvenil. Um total de 16 atletas venceu suas respectivas categorias e vão formar a seleção que disputará as principais competições da modalidade. A conquista de sete medalhas pela delegação do Assú, que é apoiada pela Prefeitura Municipal, foi comemorada pelo prefeito Gustavo Montenegro Soares. (mais…)

A fim de iniciar o esboço de toda uma programação cultural que tem por objetivo comemorar o Dia do Teatro, que será registrado em 27 de março vindouro, está sendo convocada para esta terça-feira, dia 12, a partir de sete e meia da noite, uma reunião para a qual são convidados representantes de grupos teatrais, artistas e militantes culturais em geral do município do Assú. O encontro será realizado nas dependências do Cine Teatro Pedro Amorim (foto), centro da cidade.

De acordo com informação do diretor executivo do estabelecimento público municipal, Marcos Henrique, a finalidade é permitir que todos os participantes possam opinar, sugerir e contribuir com o conteúdo que será elaborado para celebrar a referida data. “O teatro possui uma presença marcante na cena cultural do Assú e é muito importante que todos os que militam neste segmento compareçam nesta oportunidade em que iremos debater de que maneira festejaremos o Dia do Teatro”, registrou.

Imagem: Osair Lima

Prefeitura Municipal do Assú
Secretaria de Comunicação e Ouvidoria

A administração municipal do Assú tem todo o desejo de estreitar os laços com o movimento sindical e associativista rural e contribuir para a consolidação do processo de organização das entidades representativas do setor. A afirmação é do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Paulo Morais, enfatizando que esta postura governamental traduz a intenção e orientação do prefeito Gustavo Montenegro Soares. O prefeito defende que a parceria com as entidades do campo é de vital importância para a concepção de políticas públicas que possam incrementar social e economicamente as povoações rurais.

Acompanhando este raciocínio do chefe do Executivo, o secretário esteve na última semana presente à assembleia de constituição da Associação Comunitária dos Agricultores da localidade rural de Compasa, ao lado do presidente do Sindicato dos Agricultores e Agricultoras do Assú, Francisco de Assis da Silva, e outras lideranças comunitárias (foto 1). No domingo, dia 10, agenda semelhante se observou na comunidade rural de Simão, onde o secretário participou da eleição da nova diretoria da associação do lugarejo (foto 2). “A ideia é aproximar a Prefeitura, através da Secretaria, do sindicato e das entidades do campo, gerando benefício para a classe produtora rural”, frisou o secretário.

Imagens: Reprodução

Prefeitura Municipal do Assú
Secretaria de Comunicação e Ouvidoria

Dados divulgados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro indicam que a investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, policial militar aposentado e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), desacelerou de agosto a novembro do ano passado, período que compreende a campanha eleitoral.

Segundo histórico divulgado pela Promotoria, foram produzidos cinco relatórios financeiros de janeiro a 6 de agosto. Após isso, Queiroz foi notificado a depor apenas em 22 de novembro, três semanas depois do segundo turno da eleição.

Nesse intervalo, não há nenhuma outra movimentação relevante dos promotores formalizada no procedimento, segundo os dados divulgados.

A redução no ritmo da investigação no período eleitoral é corroborada ainda por relatório feito pelo promotor Cláudio Calo, no despacho em que se declarou suspeito para investigar Flávio.

O procedimento principal, aberto pelos promotores em 30 de julho, acumulava apenas 37 páginas até a eleição do filho do presidente Jair Bolsonaro ao Senado, em outubro. De novembro até a última terça-feira (5) foram produzidas mais de 300, além da inclusão de um pendrive e um DVD de conteúdo ainda desconhecido.

No início deste ano, em entrevista, o procurador-geral de Justiça do Rio, Eduardo Gussem, afirmou que, durante o período eleitoral, o Gaocrim (Grupo de Atribuição Originária Criminal), responsável pela apuração do caso, tinha como prioridade outras investigações que exigiam prisões.

De fato, no ano passado, foram realizadas cinco operações com a prisão de três prefeitos, dois presidentes de Câmaras Municipais e outras autoridades do estado —o Gaocrim investiga pessoas com foro especial. Quatro dessas operações ocorreram de julho a novembro.

Queiroz se tornou alvo de investigação, após o Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) identificar em suas contas movimentação atípica de R$ 1,2 milhão de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. Além do volume, chamou a atenção do órgão a forma usada para as operações: com saques fracionados e e depósitos de dinheiro vivo de alta quantia. (mais…)

Blog De olho no Assú
12 - fev/2019

Prefeito exonera sem dó e piedade

O prefeito de Caicó Robson Batata Araújo que reassumiu o cargo ontem (11) depois de um afastamento de 180 dias cumprindo decisão da Justiça, exonerou de uma só vez todos os ocupantes de cargos comissionado ou de confiança que não rezam na sua cartilha. Ao contrário do ex-prefeito interino Marcos do Manhoso que manteve boa parte da equipe de Batata priorizando a capacidade profissional de muitos e não deu a famosa canetada de perseguição.

Facebook