Em sessão realizada na manhã desta sexta-feira (15), o prefeito Abelardo Rodrigues abriu os trabalhos legislativos da Câmara Municipal de Alto do Rodrigues.

A sessão, que durou cerca de uma hora, contou além do prefeito e vereadores, com as presenças de secretários e servidores municipais e população em geral.

Breve, mais detalhes…

Panoramadoalto

Em entrevista numa rádio local em Assu, nessa semana, o ex-prefeito e agora locutor de rádio, Ivan Junior, alegou que seu projeto político é atrelado aonde o trabalho não está satisfatório.
Sendo assim, declarou na rádio que desistiu de disputar candidatura em 2022 para deputado estadual. Subjetivamente, se entende então que, até para Ivan, a nossa região está bem representada na Assembleia pelo deputado reeleito, George Soares.
Isso será um reconhecimento de Ivan ao trabalho do deputado George? Ou demonstra que ele não tem capital político para uma nova disputa estadual?

No mínimo esquisito a atitude da prefeita Fátima Silva (PT), no seu segundo mandato em Ouro Branco, região Seridó potiguar.
Estudantes universitários que estão tentando a formação de um curso superior foram surpreendidos com a decisão de negar o transporte escolar de Ouro Branco a Patos-PB e Caicó.
A crise logo repercutiu nas redes sociais, grupos de WhatsApp e depois na imprensa seridoense.
Entretanto, a prefeita Fátima Silva assinou a renovação de um contrato com no valor de R$ 57.600,00, para locação de uma caminhonete.
As duas decisões que são conflitantes não foram entendidas pelos jovens de Ouro Branco, que não tem condições de arcarem com a conta do transporte escolar universitário.
  Fonte: Blog AFonte

A eleição presidencial na Nigéria, que estava prevista para este sábado (16), foi adiada em uma semana e deverá ocorrer no próximo sábado (23). A decisão da comissão eleitoral foi anunciada apenas cinco horas antes do início da votação, segundo a agência de notícias Associated Press.

A comissão declarou que “desafios” – não especificados – são os motivos para o adiamento. No entanto, há relatos de que materiais de votação não foram entregues a várias partes do país. Mais detalhes serão divulgados durante uma reunião que será realizada ainda na tarde de hoje.

Blog De olho no Assú
15 - fev/2019

IPANGUAÇU: VALDEREDO PERDE PRA ZÉ WILSON

Recebemos hoje um áudio de voz de um comerciante da cidade de Ipanguaçu nos dando uma informação, pedindo sigilo de sua identidade, contando e relatando de forma interessante um comparativo entre o ex-prefeito Zé Wilson de Sousa e Valderedo Bertoldo.

O comentário do nosso informante, afirma que o atual prefeito está perdendo de goleada para o ex-prefeito Zé Wilson com relação a gestão pública municipal.

Sua popularidade está em baixa, até Zé Wilson ganha pra ele.

Pra não me alongar muito no que comentou a fonte: este disse que o ex-prefeito Zé Wilson era desorganizado administrativamente. Mas fazia o dinheiro da prefeitura circular no comércio de Ipanguaçu. Vivia no meio do povo, bebia na cidade, jogava cartas com os companheiros da jogatina, ajudava bodegueiros e marchantes.

Bem diferente de Valderedo Bertoldo que por viver ausente do municipio, governando por telefone, tudo que adquire é no comércio de Natal, Campina Grande etc e tal.

Finalizou seu áudio dizendo que este só engana o povo esta vez!

Postado por Aluizio Lacerda 

Na esteira do otimismo com a reforma da Previdência e do exterior favorável, o dólar fechou em queda pelo segundo dia consecutivo nesta sexta-feira, 15, e acumulou baixa de 0,61% na semana. A moeda americana terminou a sexta-feira em R$ 3,7052 (-0,39%). Na próxima semana, os investidores vão monitorar dois eventos importantes, o envio ao Congresso do texto que muda a aposentadoria no País, previsto para o dia 20, mesmo dia em que será publicada a ata de reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que costuma mexer com os mercados de moedas.

Na mínima, o dólar chegou a R$ 3,7002, mas não conseguiu cair abaixo deste patamar, que tem sido um nível de resistência importante nos últimos dias. Para o diretor da Wagner investimentos, José Raymundo Faria Junior, este nível pode ser considerado, no momento, uma oportunidade de compra, por isso atrai compradores e tem sido difícil rompê-lo. O último dia que o dólar fechou abaixo dessa patamar foi em 5 de fevereiro, quando terminou em R$ 3,66.

Na avaliação do sócio e gestor da Absolute Invest, Roberto Serra, o otimismo de quinta-feira prosseguiu nesta sexta, apesar de, pela manhã, o caso do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, ter incomodado as mesas, com temor de que a piora da crise pudesse comprometer a tramitação da reforma da Previdência. Com isso, o dólar bateu máximas, a R$ 3,7267. Serra ressalta que o foco das mesas de câmbio vai se voltar para a entrega do texto no Congresso, nas medidas completas da proposta e de como será a recepção inicial dos parlamentares. A melhora da percepção, destaca ele, indica que o mercado está vendo a entrada de fluxo do exterior pela frente.

Além do cenário doméstico, o cenário externo também contribuiu para retirar pressão do câmbio. O Credit Default Swap (CDS) de 5 anos do Brasil, derivativo que protege contra calotes e é um termômetro do risco-país, seguiu em queda nesta sexta-feira, em 163 pontos. Além disso, o índice DXY, que mede o comportamento do dólar perante uma cesta de moedas fortes, também bateu mínimas no final da tarde. O gestor da Rosenberg Asset, Eric Hatisuka, destaca que o DXY tem sido um sinalizador do apetite por risco, ou seja, quando sobe, ajuda a elevar a aversão ao risco. Quando cai, estimula a busca por ativos de emergentes, retirando pressão das moedas desses mercados.

Estadão Conteúdo

Prefeita Fátima Silva negou ajuda de costeio para os estudantes da sua cidade

 

Continua em Ouro Branco a peleja para os jovens universitários conseguirem viabilizar o transporte escolar. A prefeita Fátima Silva (PT), que renovou um contrato de uma caminhoneta cabine dupla de quase R$ 60 mil, negou ajuda de custeio aos estudantes.

 

A ideia agora é tentar fazer um sorteio com vendas de cartelas para conseguirem o transporte escolar. A população de Ouro Branco ficou muito sensibilizada com a falta de apoio aos jovens. Os estudantes continuam falando nas redes sociais e grupos de watsapp da cidade.

 

CHENGDU, NA CHINA, É UMA DAS CIDADES QUE GANHARÁ STATUS DE MEGALÓPOLE ATÉ 2030 (FOTO: GETTY IMAGES)

Falar em metrópoles (cidades com mais de um milhão de habitantes) como símbolo do desenvolvimento urbano e da globalização já soa antiquado. As megalópoles (quando é superado o número de 10 milhões de pessoas) se multiplicaram recentemente, inclusive com São Paulo entre elas. Além da brasileira, Nova York, Cidade do México, Nova Déli e Xangai são outros exemplos.

Mas logo vai ficar difícil contar até mesmo essas cidades. Em um novo estudo, a ONU prevê que, até 2030, dez novas megalópoles serão estabelecidas. Um ritmo de expansão bastante acelerado, se lembrarmos que, em 1950, dois terços da população global sequer morava em áreas urbanas – hoje, 55% do mundo vive em cidades.

A lista denota, sobretudo, o crescimento econômico de grandes centros africanos e asiáticos. Na Índia, as cidade de Hyderabad e Ahmedabad ultrapassarão, até lá, a fronteira dos 10 milhões de habitantes, e se juntarão a Nova Déli, Mumbai, Kolkata, Bangalore e Chennai. Déli, inclusive, deverá ser a cidade mais populosa do mundo em 2030, ultrapassando Tóquio, com nada menos que 39 milhões de pessoas. Com isso, a Índia teria sete megalópoles.

Já a China, que já tem Xangai, Pequim, Chongqing, Tianjin, Guangzhou e Shenzhen entre as megalópoles, adicionará à coleção Chengdu e Nanjing. Ainda na Ásia, Seul, na Coreia do Sul, Teerã, no Irã, e Ho Chi Minh, no Vietnã, também vão superar os 10 milhões de habitantes.

Na África, Cairo, no Egito, continuará sendo a maior cidade em 2030. Mas o processo de êxodo rural no continente, que tem hoje a maior população vivendo fora de cidades, criará várias “competidoras”. Luanda, capital da Angola, irá dobrar sua população no período, chegando a 15 milhões de pessoas, enquanto Dar-es-Salaam, na Tanzânia, cresce a meio milhão de pessoas por ano e também entrará para a lista das gigantes.

A última das novas megalópoles é uma velha conhecida: capital da Inglaterra, Londres viveu um período de “encolhimento” na segunda metade do século 20, conforme os Estados Unidos cresceram rapidamente. Agora, a cidade volta a apresentar um ritmo mais acelerado de expansão, e terá novamente mais de 10 milhões de habitantes na próxima década.

MARCADAS EM ROSA, AS 10 CIDADES QUE SE TORNARÃO MEGALÓPOLES NOS PRÓXIMOS ANOS, SEGUNDO A ONU (FOTO: REPRODUÇÃO/ONU)

Nas Américas, não há a previsão de nenhuma nova megalópole. Pelo contrário: São Paulo e Cidade do México, hoje com a quarta e quinta maiores populações do mundo, cairão no ranking para nona e oitava, respectivamente. Os Estados Unidos, que em 1950 tinham seis das 20 cidades mais populosas do mundo, terá apenas uma entre elas, em 2030.

Época

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou o funcionamento no Brasil da empresa aérea argentina de baixo custo Flybondi. A autorização foi publicada pela agência nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial da União. Com a autorização, a Flybondi passa a ser uma das quatro empresas de baixo custo, conhecidas como low cost, que pediram para operar no Brasil.

Segundo a Anac, a autorização é para que a empresa se constitua no país e “possa oferecer serviço de transporte aéreo internacional regular de passageiro, carga e mala postal”. Para dar início às operações, no entanto, a empresa precisa ainda da autorização operacional.

Além da Flybondi, as outras empresas que operam na modalidade low cost que operam no país são a chilena Sky Airline, que já está operando; a também argentina Avian, subsidiaria da Avianca, que já tem autorização operacional, e a Norwegian, cujo processo de autorização operacional para voos regulares da europeia está em trâmites finais.

Agência Brasil

Blog De olho no Assú
15 - fev/2019

Rosa Weber arquiva Fábio, Robinson e Rosalba

Rosa Weber arquivou ontem um inquérito sobre Fábio Faria (PSD-RN), terceiro secretário da Câmara.

Era investigado por suposto recebimento de caixa 2 da Odebrecht nas eleições de 2010, junto com o pai, o ex-governador Robinson Faria, e a atual prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP).

A PGR disse que não havia provas para uma denúncia e recomendou o arquivamento.

Facebook